Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Tudo o que temíamos no comunismo - por José Manuel Moreira

Dizem por aí que tudo o que temíamos no comunismo - a perda das nossas casas, baixos salário- se converteu em realidade com o capitalismo. Esta ideia expressa um equívoco sobre o sistema em que vivemos. Resultante de um intervencionismo que levou ao crescimento desmedido do Estado - fruto da ilusão em recursos públicos ilimitados - e terminou em défice fiscal e em défice de consenso político: "não contem com o PS para mais austeridade." Armadilha donde não sairemos sem perceber que o "sistema" não cabe em dicotomias como socialismo-capitalismo e política-economia, que aparecem em recente e cuidado texto de Francisco Assis sobre o livro de Vítor Gaspar. O capitalismo-concorrência e o capitalismo intervencionado.

No primeiro, reina a soberania do consumidor. No segundo predomina o clientelismo, as regulações e os subsídios. É este "maldito" capitalismo de Estado de desperdício, conhecido também como "terceira via" ou neomercantilismo, que está em apuros. Daí o perigo acrescido de se tentar corrigir "falhas do mercado" sem atender às "falhas do Estado". E sem se dar conta de que o "arco dos poderes" é mais largo e perverso do que o da governação. Nele embandeiram todos os que, a coberto do "buraco negro" do Estado social, se louvam nos media e nas redes de dependência do OE e dos fundos europeus.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.