Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A compatibilidade fundamental entre a pertença ao Euro e a viabilidade da economia portuguesa

No “Público”, Rui Tavares refere o sucesso económico da ‘geringonça’ como prova da compatibilidade fundamental entre a pertença ao euro e a viabilidade da economia portuguesa. No “Observador”, Luís Aguiar-Conraria projecta uma evolução da dívida pública portuguesa até perto de 60% em 2035 assumindo para tal défice zero, crescimento de 2% e inflação de 2%.

Sempre é verdade que Portugal vive bem integrado na União Europeia crescendo economicamente, controlando contas públicas equilibradas e pagando a elevada dívida. Assim não nos deixemos embalar pelos cantos de sereia do "não pagamos" e da "obsessão do défice".

Segundo os pilotos a viabilidade da TAP é secundária

Já nem sei o que dizer disto. Se a viabilidade da TAP é secundária como defendem os pilotos os seus interesses? Sem TAP continuam a ser pilotos ?

Perante a evidente derrota, ( eles próprios já admitem que grande parte dos pilotos está ao serviço) o sindicato diz que existe uma "crescente viabilização de voos através de voos de instrução ou com tripulações compostas apenas por comandantes e membros da estrutura da empresa".

Esta circunstância, argumenta o SPAC, "revela ao futuro empregador que é afinal possível realizar parcialmente a operação com um número de pilotos reduzido, tornando o AE [Acordo de Empresa] dispensável e prejudicando gravemente todos nós, incluindo aqueles que agora a ele renunciam".

Mas o que o sindicato nos revela é outra coisa. É que há um número elevado de comandantes que têm outras funções na estrutura da companhia e que, habitualmente, não voam. É como na PSP. As esquadras estão cheias de polícias que faltam junto das populações. E como no SNS. Cirurgiões que não operam. Exemplos destes há muitos. Ficamos por estes.

É relativamente fácil melhorar este país assim se tenha a coragem de impor a mudança necessária.

PS : E professores que não dão aulas há quarenta anos