Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A fiscalização da corrupção - PGR, CFP, BdP, TdC -foi toda alterada

Tudo gente substituída por gente mais dócil e amiga do governo. Bem pode António Costa dizer que está com o Presidente da Republica mas as coisas são como são. A pipa de massa está a caminho e as mudanças do primeiro ministro são, no minimo, suspeitas. A culpa das suspeitas não é nossa é dele.

Isto já quer dizer muito.

E a fotografia completa é que os cargos de fiscalização essenciais para um fenómeno chamado corrupção – PGR, CFP, BdP e TdC – foram todos alterados. O último dos quais quando à vista já estão os milhões da Europa para distribuir por cá. O retrato não é bom, e se há alguém que tem responsabilidades nessa deformação da tela, na sua subversão, é o primeiro-ministro. Pode tentar explicar cada um dos factos, com argumentos mais ou menos esfarrapados ou mais ou menos certos, mas de uma coisa não está livre: de que olhando o retrato completo fiquemos com receio de que a História se repita. Que as facilidades voltem, que os mesmos, ou os seus substitutos atuais, sejam de novo os bafejados.

A regra da confiança é essencial e foi canhestramente destruída. Ninguém acredita na bondade das substituições, mesmo nos casos em que não haveria outro procedimento a ter. A ideia é que o Governo e o seu chefe não sabem lidar com a crítica, com o escrutínio, com a vigilância necessária de órgãos externos ao Executivo.

E isto, por si só, já é bastante mau.

120894619_3865900893454801_6144571872081164660_n.j