Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Berardo não caiu do céu, Joe Berardo não é uma invenção de si próprio

Usar truques para fugir ao pagamento de uma dívida de 900 milhões a três bancos não é um desplante é um crime. Berardo assumiu o empréstimo mas não a dívida .

Manuel Fino também não tem com que pagar 300 milhões e, como é sabido, os devedores milionários não ficam por aqui. Então que fazer ?

Espera-se que os bancos prejudicados avancem com as penhoras e a PJ avance com as acusações no plano judicial e criminal. Porque é certo que o dinheiro não saiu dos bancos pelos próprios pés, alguém tomou as decisões   .

À direita, Paulo Rangel esteve em Santa Maria da Feira e procurou ligar Joe Berardo à anterior governação socialista. Depois de dizer que “não queremos mais ‘Berardos'”, Rangel considerou que personalidades como o comendador existiram em Portugal “para que a Caixa Geral de Depósitos assaltasse o BCP, e a Caixa e o BCP ficassem nas mãos de gente próxima do Governo socialista de José Sócrates”.

“É que Berardo não caiu do céu, Joe Berardo não é uma invenção de si próprio. É uma invenção de uma conjuntura político-económica em que havia um governo que queria controlar a banca e o usou a ele”, atirou o candidato social-democrata.

A " Jamaica" é um problema do PS, PCP e BE

O PS, PCP e BE nos últimos três anos andaram a gastar dinheiro com as suas clientelas eleitorais, gente com emprego e com vencimento certo, em vez de resolverem os problemas dos bairros problemáticos.

Tal como os problemas na saúde que não são problemas médicos mas sim políticos . E todos os outros problemas que nos últimos tempos têm agitado a sociedade são problemas que resultam das opções políticas do PS, PCP e BE.

A polícia defronta-se com problemas que não pode resolver e dos quais não é responsável. E quando assim é há violência e, havendo violência, é difícil haver razoabilidade.

É fácil para os radicais de esquerda que exercem o poder apontar o dedo á policia e, desta forma, esconderem a sua própria responsabilidade . A polícia é chamada a apagar incêndios que os políticos andam há décadas a preparar .

O tontinho da aldeia também é muitas vezes o criminoso