Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Tancos é um assunto arrumado dizia António Costa

"O mais provável é que nem sequer tenha existido furto" dizia o ministro da Defesa. Hoje foram detidos vários elementos de elevada patente na PJ militar e na GNR. Que dizer disto ?

O governo tentou a todo o custo desvalorizar o furto porque sabia que só podia ter acontecido com cumplicidade internas e que a explicação cabal do assunto é uma machadada profunda na credibilidade das instituições militares. E a não explicação seria uma machadada ainda maior pela profunda insegurança que criaria entre a opinião pública

Para onde foram as armas ? Em que mãos caíram ? É assim que o terrorismo se arma ?

Estas perguntas têm que ter respostas.

Alguns apressaram-se a dizer que " Tancos é uma encenação".

É preciso renovar o mandato da PGR e do actual Director da PJ

O governo, com dez meses de antecedência, fez saber publicamente que não reconduziria Joana Marques Vidal como Procuradora Geral da República. Foi uma jogada política estranha até por ter sido feita a uma tão grande distância . Hoje, conhecidas as mais recentes evoluções dos casos em investigação, percebe-se melhor.

Há que afastar quem tem mostrado independência face ao poder político e mostrado resultados. Os nomes que têm vindo a lume são machadadas gigantes no PS e nos governos de Sócrates. Porque a investigação tem mostrado que as investigadas fraudes foram cometidas por membros do governo em exercício à época, ao contrário das fraudes investigadas a gente do PSD cujas fraudes decorreram no exercício da sua vida profissional privada.

É preciso estar muito atento porque é o futuro da Democracia e do estado de Direito que estará em cima da mesa.

Quais as razões para o PS retirar poder à PJ ?

O 31 da Armada que não é de intrigas, pergunta :

Quais são os motivos do PS...

por Nuno Gouveia, em 07.04.16
 

 ... para retirar a alçada da Interpol e Europol das competências da PJ?

 

O Correio da Manhã tem aqui uma explicação, dada pela Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal:

"Nos últimos anos, os vários processos no âmbito da criminalidade económica e financeira, de corrupção, de branqueamento, de tráfico de influências, vários dos visados são figuras ligadas à política e ao mundo financeiro. Não admitimos a ingerência do poder político numa esfera que pertence à Justiça".

 

E o que poderá acontecer com esta alteração que o governo socialista pretende implementar? 

 

"Trata-se de informação criminal, muito sensível, muitas vezes em segredo de Justiça, em que 80% ou mais é da competência exclusiva da PJ. Não pode passar para a égide de um lugar que é equiparado a um secretário de Estado, que é eminentemente político. Há um risco de governamentalização da investigação criminal. É um erro".

O que terá acontecido nos últimos anos, e que terá afectado o PS, para agora no governo quererem mudar? Deixo a questão em aberto...

 

 

 

 

 

Parece que o PS tem uma fixação em controlar a investigação criminal

A PJ está em luta . O governo está a retirar as polícias internacionais do âmbito da PJ e a concentrá-las na Administração Interna, ficando assim na dependência do governo.

Em causa está a decisão, tomada esta semana pelo Conselho Superior de Segurança Interna
(CSSI), presidido pelo primeiro-ministro, António Costa, de transferir as bases de dados da Europol e da Interpol, atualmente localizadas na PJ, para a tutela da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI). "Parece que o PS tem uma fixação em controlar a investigação criminal", lamenta o presidente da ASFIC, recordando o "pecado original" que foi a criação do próprio SSI, "no tempo em que era primeiro-ministro José Sócrates".

Hoje a partir das 17,30 horas há concentração de protesto. A separação de poderes com o PS não é a mesma coisa.

Aí está o esperado ataque socialista à independência da Justiça

Há tantos processos a envolver socialistas e outros figurões que só quem anda distraído é que pode estar perplexo. António Costa coloca a Polícia Judiciária na tutela do governo com o pretexto de unificar a direcção ao combate ao terrorismo. Magistrados do Ministério Público e PJ reagiram violentamente.

António Costa passará a ter acesso aos processos em segredo de justiça. Basta lembrar os processos em que está envolvida tanta gente conhecida para que a narrativa seja perigosa. Bem pode o primeiro ministro dizer que resistirá a essa tentação mas todos nos lembramos das escutas no Processo Casa Pia em que o actual PM foi apanhado em conversas prometedoras.

Exactamente no momento em que Ministério Público e Polícia Judiciária mostram serviço o PS não resiste ao que sempre fez. Controlar as polícias. Ainda temos presente como altos dirigentes rasgaram documentos e destruíram escutas num processo que envolvia o então PM socialista.

É a separação de poderes que está em causa e com ela o estado de direito e a Democracia. Parece que o PS tem uma fixação para controlar a investigação criminal lamentam os sindicalistas

Um bom serviço público : a Polícia Judiciária

Dizem que é das melhores polícias de investigação do mundo. Ontem fui lá ( a nova sede é singular) para reconhecer o burlão que me assaltou.

Mais ou menos a meio da minha narrativa, passados poucos minutos, pergunta-me o agente. Ele é magro? Telefonou para a filha ? Ah, bom, há muito que não sabia dele. Veja lá se é este. E mostra-me no ecrã do computador três fotos. A do meio era a do "meu amigo".

Há uma linha subtil que separa o crime dos que combatem o crime. Conhecem as técnicas, os intervenientes, os locais e, cada um deles, sabe que há uma margem de tolerância. Se essa margem é ultrapassada está o caldo entornado.

É mais dificil se o criminoso não conhece as regras e não tem registo. Sair do padrão é o primeiro sinal que o autor do crime é iniciado. E as regras mudam. A casualidade e a má sorte são factores que podem traçar o destino.

 

 


 

Com Salgado em liberdade não há perigo de destruição de documentos ?

Hoje soubemos que a PJ fez buscas na casa de Ricardo Salgado e em mais 50 outros locais. Quer dizer, com Salgado em liberdade, há mais de um mês, a PJ acha razoável que documentos e outros elementos comprometedores não tenham sido destruídos. Ora, este é um dos argumentos ( destruição de provas) que mantém Sócrates na prisão.

Então agora nem entre poderosos a justiça é imparcial ?  Em Julho deste ano, Ricardo Salgado foi constituído arguido por suspeitas dos crimes de burla, abuso de confiança, falsificação e branqueamento de capitais. 

Terminado o interrogatório, Ricardo Salgado saiu em liberdade, mas mediante o pagamento de uma caução de três milhões de euros e "proibição de ausência do território nacional e de contactos com determinadas pessoas", segundo nota da Procuradoria-geral da República (PGR)

 

 

José Sócrates detido

Informação de última hora que a SIC está a emitir. José Sócrates foi detido à chegada ao aeroporto.

Também a CMTV avançava há menos de meia hora que o antigo primeiro ministro estaria a ser investigado no processo  Grupo Lena ( Leiria). Segundo o director do jornal em entrevista à CMTV a investigação estaria ligada à propriedade do apartamento  de Paris onde Sócrates reside.

PS: notícia em actualização

Há ainda mais três detidos nesta operação. Comunicado da PGR confirma notícia. Indiciado por fuga ao Fisco, branqueamento de capitais e corrupção.

Sócrates vai passar a noite na prisão e será ouvido este sábado por um juiz.

20 milhões escondidos diz o SOL

detido.jpg

 

Um título provável de um jornal : hoje, às 11 h, a PJ vai a casa do fulano X

Um dia destes os jornais anunciam com antecedência as movimentações da PJ  dos magistrados e dos juízes. Aliás, se bem me lembro isso até já aconteceu quando o Juiz Carlos Alexandre  acompanhado de uma brigada da PJ investigou a casa de Duarte Lima. Quando lá chegou estavam lá as televisões todas com o equipamento necessário para mostrar...nada, mas dizer tudo!
É claro que este romper do segredo de justiça não pode continuar. Não só porque o descrédito cai sobre a própria Justiça, mas também porque se trata de um grave atentado ao nome da pessoa visada. Como se viu agora com o caso de Medina Carreira.
E é fácil saber quem são os responsáveis, como bem disse um dirigente da Ordem dos Advogados. São todos os que tiveram acesso ao processo.
Se assim for, o segredo de justiça vai ser respeitado.