Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A natureza essencial do BE e do PCP é calar quem não pensa como eles

Embora o PS tenha alinhado nesta vergonhosa tentativa de calar quem foi eleito ( com très vezes mais eleitores do que os pares dos outros partidos) não creio que essa seja a natureza política essencial dos socialistas. Não é o PS de Mário Soares.

Quanto ao PCP e BE sempre que lhes é dada a oportunidade revelam sem rebuço aquilo que andam permanentemente a esconder. A sua natureza totalitária. A sua posição nesta questão é uma vergonha que deveria levar os portugueses a pensar seriamente a quem dão o seu voto. São contra a liberdade, contra a União Europeia e anti-democráticos.

Por outro lado a estupidez de tal posição, levada pelo ódio, é um contributo poderoso para que LIVRE, INICIATIVA LIBERAL e CHEGA sejam falados como nunca na comunicação social. O que agradecem.

Mesmo que os partidos donos disto tudo não arrepiem caminho não faltarão oportunidades para que os partidos mais pequenos elevam a sua voz fora da Assembleia. A curiosidade dos cidadãos em conhecerem o que pensam sobre os assuntos de Estado discutidos na Parlamento, crescerá em flecha.

Os piores inimigos da democracia não são aqueles que querem impor ditaduras (o que nem sequer é o caso de André Ventura). São aqueles pseudo-democratas que só gostam do pluralismo quando as diferentes tonalidades de vermelho e outras cores mais neutras são as únicas vozes autorizadas a se expressarem no Parlamento.

 

 

As propostas anti-Europa do BE e do PCP

É preciso saber o que votamos.

Em matéria europeia, o PCP preconiza a linha “catrapum”, pretendendo “o desmantelamento da União Económica e Monetária e a necessária libertação do país da submissão ao Euro”, assim como a “revogação do Tratado Orçamental e da União Bancária, do Programa de Estabilidade, da «Governação Económica» e do «Semestre Europeu».” É para ir tudo a eito.

Já o BE anuncia uma linha mais à moda de um Brexit aos bochechos e por parcelas. Exige a “desvinculação do país do Tratado Orçamental”, engrossa a voz contra “um ultimato das instituições europeias” para apontar à “desvinculação da União Monetária” – leia-se, saída do euro – e proclama a “insubmissão à União Europeia dos tratados e das regras do euro”, seja lá isto o que for.

São estes partidos que o PS levou para a área da governação e de que necessita agora para governar. Ninguém diga que vai ao engano.

BE, PCP e PAN votaram ao lado da mais sinistra extrema direita

Para a eleição da Presidente da Comissão Europeia PCP, BE e PAN juntaram-se à mais sinistra extrema direita e ao patético Nigel Farage  do Brexit para impedirem a solução encontrada. Uma mulher brilhante com um curriculum brilhante, com qualificações evidentes, europeísta de convicção e cultura e com um programa mobilizador.

Votaram ao lado dos que queriam ver a UE paralisada, de acordo com o seu antigo e imutável programa político em Bruxelas : ser o cavalo de Troia contra a ideia de uma Europa unida para fazer frente aos grandes blocos, Rússia, China, que tanto a querem ver domesticada e irrelevante.

Com a eleição de Ursula, esse programa, felizmente, falhou.

PS : Expresso . MST

É o PCP que escolhe os seus amigos

Desta vez o PCP votou contra a proposta de pesar pelos acontecimentos na Praça de Tiananmem, na China. Morreram milhares de pessoas que se manifestavam por mais liberdade. É bem verdade que somos nós que escolhemos os amigos e com isso mostramos o que somos. O partido comunista também é amigo da Coreia do Norte, de Angola de José Eduardo dos Santos, da Rússia de Putin e da Venezuela de Maduro.

Naquela enorme praça com grandes edifícios para impressionar reina um silêncio assustador e as pessoas que se vêem são na sua maioria turistas. Por entre os turistas jovens raparigas controladas de perto, convidam os homens não acompanhados não se sabe bem para onde. Ninguém consegue apagar o que ali se passou. É um lugar estranho cheio de polícias e de militares.

A ideologia leva-nos a decisões misteriosas.

O partido das paredes de vidro acusado de perseguir militantes

Por opinião. Militantes que não concordam com o apoio que o PCP deu ao governo PS estão a ser expulsos do partido. Segundo as notícias há dezenas de militantes que se manifestam contra o que apelidam de desvio "burguês" ao Marxismo-Leninismo.

O PCP está hoje reunido para apreciar esta questão que está longe de ser fácil. O PCP anda há tempo a afastar-se da governação do governo PS mas não chega. Afastando-se, os comunistas deixam espaço livre para o BE se encostar ao PS . Mas PS e BE não chegam à maioria parlamentar . A direcção do PCP será acusada de abrir caminho a uma solução PS com apoio PSD ou menos credível, a uma solução PS, BE e CDS.

Crescem as demissões e aponta-se o horizonte eleitoral europeu negro que a verificar-se acentuará a queda do partido nas anteriores eleições autárquicas . Exige-se um novo secretário-geral de uma geração mais nova. Jerónimo de Sousa aponta toda esta convulsão como uma perseguição ao partido.

A factura de ter salvo a pele a António Costa é bastante pesada.

A geringonça está a destruir o PCP

Já há uma acção em tribunal porque o PC despediu um camarada por ter uma opinião contrária ao apoio que o partido dá ao actual governo. E um dos mais conhecidos deputados saiu da Assembleia da República por estar, segundo ele, a atraiçoar a sua classe social de origem. E há um movimento que se adivinha que resiste nas caixas de comentários das redes sociais.

Comunistas que não aceitam aquilo que consideram um desvio da linha justa - o marxismo-leninismo .

Com a ameaça de o partido poder estar perante uma grave fractura interna será dificil a António Costa tornar a poder contar com o apoio dos comunistas . E a ser assim só o apoio do Bloco de Esquerda não chega. E mesmo no BE há quem saia do partido por desvios burgueses, veja-se o caso do irmão e irmã de Louçã.

Este é um momento de capitulação do PCP, há um debate " entre os verdadeiros comunistas" e a actual direcção . Existem dois partidos dentro do PC que nunca poderão conciliar-se. O partido marxista-leninista e o social democrata. Neste momento a camarilha social democrata está a expulsar com sucesso os verdadeiros comunistas .É a anatomia de uma derrota histórica.

O partido das paredes de vidro vai vender muito cara a aproximação ao PS. E António Costa estará em condições de aceitar as exigências dos "verdadeiros comunistas" ?

A vitória do PS poderá ser cada vez mais "poucochinha" .

PCP : É-se funcionário enquanto o partido quiser

E um patrão pode dizer que " é-se trabalhador da empresa enquanto a administração quiser ?"

O PCP diz todos os dias que não, que a empresa tem que cumprir a Lei Laboral mas vem dizer agora que "a Lei laboral não está acima das normas internas do partido" . E esta , hem ?

Corre no tribunal uma acção de um ex- funcionário do PCP que foi despedido por não estar de acordo com a formação da " geringonça". Despedido ! E esta, hem ?

Numa palavra, o PCP está acima da Lei Laboral que se aplica a todas as empresas ou organizações sejam elas comerciais, sociais ou políticas em que exista um vínculo laboral .

Esta podia lembrar a todos menos ao Partido Comunista Português . Digo eu...

O PCP exige que o Estado faça na saúde privada o que fez no SNS

Requisição civil da saúde privada, já ! é esta a exigência que os comunistas fazem a António Costa .

Não só a requisição civil tem circunstâncias obrigatórias para ser requerida como não se percebe que, estando o SNS no estado calamitoso em que se encontra por culpa das cativações do governo ( como  afirma o PCP) se vá entregar nas mãos do autor do desastre anunciado a parte do sistema que ainda funciona.

Mas para os comunistas portugueses o racional não é para aqui chamado. Interessa a ideologia mesmo que os doentes morram em listas de espera . Faça-se pois, na saúde privada, o que se está a fazer na saúde pública.

Acabe-se com ela .

 

O cuco comunista

O PCP chama "cuco" ao BE porque este está sempre, nas horas certas, a apoiar o imperialismo. Mete a cabecinha de fora e... cucu .

"Em matéria de política internacional, o BE parece um relógio suíço. Com uma pontualidade de fazer inveja a qualquer passaroco profissional, desses que saem de caixas coloridas em formato de casinha, com telhados e tudo, aí aparecem eles, sempre a colocar-se ao lado dos interesses do imperialismo”, lê-se em artigo de opinião de um dirigente comunista na edição de hoje do jornal “Avante!”.

Já o PCP é cuco nos contratos das câmaras controladas por militantes seus. Adjudica milhões sem concurso . Sempre na hora certa .

"Há uma rede vermelha de adjudicações entre empresas ligadas ao Partido Comunista Português e municípios controlados pelo partido. Vinte e três autarquias e seis outras entidades públicas lideradas pela CDU adjudicaram, desde 2009, contratos de mais de 2 milhões de euros a cinco empresas geridas por militantes do PCP. A maioria destes contratos são por ajuste direto e referem-se a serviços diversos que vão desde a mediação de seguros a assessoria de comunicação."

Ora, porra, e nós a pensar que era só no alojamento local que o cuco comunista fazia das suas.

cuco.jpg

 

 

Ninguém atacou o PCP acho eu

O PCP atacou a TVI por esta ter  revelado que o genro de Jerónimo de Sousa beneficiou de vários contratos de serviços junto da Câmara de Loures presidido por outro comunista, Bernardino Soares.

Contratar directamente ( sem concurso) tem regras e pessoalmente estou mesmo convicto que as regras foram cumpridas. Mas não é isso que está em discussão. O que se discute é que quem contrata e quem é contratado tem relações amigáveis e até mesmo familiares e mais que provável, partidárias.  E aqui entra a igualdade de oportunidade tão cara aos comunistas.

É, claro, que o genro do secretário geral foi contratado por ser quem é. Pelo menos tem sido sempre esta a interpretação quando há casos semelhantes  nos partidos que exercem o poder. Não podemos dizer que a filha ou a mulher de um governante socialista está no governo por ser quem é e, ali em Loures, um comunista contrata outro e perante a verdade grita-se "aqui de el-rei que há uma campanha anti comunista".

O comunicado do PCP é bastante ridículo vitimizando-se daquela forma tão cínica.