Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

É desta que o abuso fiscal das grandes empresas vai terminar ?

O Presidente americano está a dar o pontapé de saída .As propostas do presidente norte-americano Joe Biden para impedir as multinacionais de transferirem os lucros para paraísos fiscais são uma oportunidade “única na vida” de acabar com os abusos fiscais .

O secretário-geral da OCDE, responsável pelas negociações internacionais sobre este tema, adianta que um acordo global para os impostos sobre as empresas está próximo e pode mesmo ser assinado neste verão, apontando que “o novo ímpeto dos Estados Unidos é exatamente o que era necessário para fazer com que esta negociação avance em meados de 2021”.

“Se queremos que as pessoas paguem os seus impostos, as grandes empresas também o devem fazer“.

Taxa de acesso ao Mercado Comum sobre as multinacionais

Uma taxa de imposto de acesso ao Mercado Comum Europeu sobre as empresas gigantes transaccionais para financiar o Orçamento da UE.

Esta medida afetaria cerca de 70.000 empresas multinacionais e é a forma mais prática de a Comissão Europeia obter novas fontes de receita direta.

Assim, Johannes Hahn defende a definição de uma contribuição anual de dez mil milhões de euros por parte de cerca de 70.000 empresas na Europa, cujo volume de negócios ultrapasse os 750 milhões de euros. “O que pretendemos — o mais tardar até ao final de 2027 — é ter um fluxo constante e funcional de novos recursos próprios para o nosso orçamento”, disse o responsável, em entrevista ao FT.

Admitindo que na mira da UE está uma receita adicional entre 15 a 20 mil milhões de euros por ano, o comissário disse que as novas propostas da Comissão “não visam contribuintes individuais mas, por outro lado, encaixam-se nas prioridades políticas” da UE.