Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Os mesmos que cercaram a Assembleia da República

Agora, como é da sua natureza tentam impedir a livre expressão. Cantam "Grândola Vila Morena" para impedir o exercício dos direitos democráticos quando o seu autor a criou para reivindicar a democracia e a liberdade. Deviam respeitar Zeca Afonso, os Capitães de Abril e a Democracia. Mas isso é algo que não compreendem. Este Governo só se vai embora em 2015 se os portugueses quiserem. Em 2015, Portugal estará melhor do que está hoje”, garantiu o ministro no debate sobre o “Momento Político” do Clube dos Pensadores, em Vila Nova de Gaia, momentos depois de ser vaiado e interrompido por um grupo de cerca de 20 manifestantes que entoou a música “Grândola Vila Morena”, a mesma que Passos Coelho ouviu no Parlamento no debate quinzenal.

Miguel Relvas descredibiliza este governo! Em política o que parece, é!

A única coisa que pode realmente deitar abaixo este governo é perder a credibilidade. Como se está a ver há a contestação de alguns (são sempre os mesmos) mas não há convulsão social nenhuma. Porque a esmagadora maioria continua a ter salários, pensões e subsídios. Nem Mário Soares conseguiu agitar o suficiente para haver agitação social. Mas este governo tem um ponto muito fraco. Miguel Relvas! Este ministro deve sair quanto antes. Foi pelas suas mãos que o negócio da TAP não se fez e é pelas suas mãos que a RTP se transformou numa ópera bufa...
O governo pode dar toda a transparência possível a um processo que a sombra de Miguel Relvas se encarregará de o cobrir de  suspeitas. Se se deslocar à Colômbia é porque foi tratar do "assunto" com o Colombiano/Brasileiro/ Polaco. Se receber alguém no seu gabinete é porque está a tratar do "assunto" com as empresas que estão na corrida da ANA. E se abrir a boca é porque está a tratar do "assunto" da RTP agora transformada numa guerra interna entre camaradas que vivem de subsídios do estado. Num ápice, foi-se a camaradagem não vá perder-se o subsídiozinho...