Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Um imenso eucaliptal passado ano e meio de governo

Causa Nossa : Em janeiro do ano passado, o Governo anunciava ir cumprir o seu compromisso de revogar a lei de liberalização do eucalipto "em três semanas". Passado um ano e meio, esse compromisso continua por cumprir e vários diplomas da nova reforma florestal arrastam os pés na AR. O lobby da celulose rejubila, agradece a folga e aproveita para eucaliptizar a toda a velocidade: só no passado inverno foram plantados mais de três milhões de eucaliptos e o Governo decidiu subsidiar a sua plantação com 9 milhões de euros. Decididamente, este país não tem emenda!

Esta reversão é que o país agradecia mas esta enfrenta forças poderosas. Não sai da gaveta.

Defender o SNS da Hepatite C e dos preços pornográficos

Há pouco mais de um mês vimos instituições públicas, médicos e representantes dos médicos a fazer lobby pela indústria farmacêutica. Iam morrer umas dezenas de doentes por falta do novo medicamento que cura a doença. O preço proposto é imoral, mas nada trava estes interesses poderosos de lançar campanhas na comunicação social . Matar gente, nada menos.

Os verdadeiros defensores dos doentes e do SNS recusaram o alarmismo e foram estudar o problema. E, como era de prever há soluções que defendem os doentes e o SNS. "Para o efeito propõem que o "tratamento da Hepatite C em Portugal se baseie apenas na associação dos novos antivirais", por oposição aos atuais tratamentos que, diz, são comercializados "a preços verdadeiramente pornográficos e incompatíveis para qualquer sistema de saúde".

Claro que a gentinha do costume apressou-me a bater palmas apoiando a indústria farmacêutica a coberto do sempre renovado "interesse público". Têm aí a resposta.

Então os defensores do SNS perante as fraudes não dizem nada?

O SNS está prisioneiro, como há muito estão outros sectores do estado, de lobbies que fazem muito barulho sempre que se quer racionalizar e cortar no desperdício. Mas perante fraudes de 100 milhões de euros não se ouve ninguém indignado. Há razões, como diz o Camilo Lourenço: "Estranho país este: quando é para criticar a racionalização do SNS, não faltam candidatos; quando é para condenar fraudes, pia tudo fininho. Como explicar esta hipocrisia? Julgo que há duas razões: 1 - os "especialistas" olham para a reforma do SNS como uma questão ideológica. E não devia ser assim: a reforma do SNS é condição da sua própria sustentabilidade (a dívida do sector atinge 1,8 mil milhões de euros). 2 - A Saúde está controlada por "lobbies" e a sua reforma prejudica directamente esses "lobbies". Alguns dos quais vivem da fraude…

Eu sou um acérrimo defensor do SNS mas a funcionar num sistema aberto, com prestadores em concorrência e a serem pagos segundo o mérito e os resultados.

Aterragem de emergência na TAP

Movimentações de personalidades interessadas na corrida à TAP. Ou melhor, interessados em colocar na corrida o sr. Efromovich. É escusado dizer que nestes negócios há sempre quem faça lobby junto do governo, mas atendendo a que se trata de José Dirceu, ex-ministro de Lula no Brasil  a contas com a Justiça e Miguel Relvas que estava a tentar levantar vôo vamos ter borrasca na viagem.
"As movimentações para o Estado vender a TAP a Gérman Efromovich, dono da companhia aérea colombiana Avianca-Taca (ligada à Avianca Brasil), arrancaram em Setembro/Outubro de 2011 quando o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas recebeu o empresário (a pedido deste) para falar do possível investimento na TAP."
O comprador é um gigante nas américas centro e sul .

Aterragem de emergência na TAP

Movimentações de personalidades interessadas na corrida à TAP. Ou melhor, interessados em colocar na corrida o sr. Efromovich. É escusado dizer que nestes negócios há sempre quem faça lobby junto do governo, mas atendendo a que se trata de José Dirceu, ex-ministro de Lula no Brasil  a contas com a Justiça e Miguel Relvas que estava a tentar levantar vôo vamos ter borrasca na viagem.
"As movimentações para o Estado vender a TAP a Gérman Efromovich, dono da companhia aérea colombiana Avianca-Taca (ligada à Avianca Brasil), arrancaram em Setembro/Outubro de 2011 quando o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas recebeu o empresário (a pedido deste) para falar do possível investimento na TAP."
O comprador é um gigante nas américas centro e sul .