Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Só gente altamente protegida nega água aos bombeiros

O absurdo pode sempre chegar a patamares inimagináveis só possíveis neste pobre país. Proprietários negam água aos helicópteros para se reabastecerem. Numa praia fluvial os banhistas protestaram por um helio se ter abastecido de água.

Será por as suas casas não terem corrido perigo de serem consumidas pelo fogo ? E a floresta é mesmo para arder ? As respostas a estas duas perguntas mostrarão muito mais do que todos os inquéritos juntos.

O povo que se vê na Madeira e em tantos outros locais a ajudar os bombeiros é o mesmo que nega água ? Ou há motivações opostas ? Um grupo de bandidos que ataca um hélio à pedrada comete ou não um crime ? É preciso saber se esta gente se sente já tão confortável a incendiar florestas e a impedir o seu ataque, porque há muito que se desconfia que os fogos são um negócio para muita gente. E pelos vistos suficientemente protegida para impedir que os bombeiros façam o seu trabalho.

jn15.jpg

 

 

 

Entregar dinheiro directamente às empresas e às famílias

BCE compra dívida dos estados mas o dinheiro não está a chegar à economia. Apesar dos juros historicamente baixos

Friedman, o economista liberal, avançou com a ideia de o BCE  dar dinheiro directamente às famílias assim reforçando a procura. Agora Mário Draghi vai avançar com compra de dívida às empresas desde que não tenham bancos como accionistas.

Outra hipótese é o capital dos accionistas ter o mesmo tratamento fiscal dos empréstimos bancários. A frágil estrutura financeira das empresas é um grave problema. Levar os empresários a investir em vez de pedir empréstimos aos bancos é a forma de atingir vários objectivos .

Aumentar o investimento e com ele criar emprego e fazer a economia crescer é o alfa e o ómega da situação em que nos encontramos. Infelizmente, olhamos para a estratégia do governo e encontramos muito pouco. A economia não cresce o suficiente e sem a economia a crescer não temos criação de postos de trabalho nem mais receita. E não conseguiremos pagar a dívida que nos leva uma pipa de massa.

Lançar notas de mil euros de um helicóptero

O economista Milton Friedman diz que lançar dinheiro directamente para o bolso das pessoas teria um impacto extraordinário sobre a procura e a economia. Em  vez de o dinheiro passar pelos bancos ( como faz o BCE) e não chegar à economia, o dinheiro vai directamente para a conta dos cidadãos. Mas como nesta coisa do dinheiro há sempre uns tipos que pisam as regras e levam sempre a maior parte, o melhor mesmo é transferir o dinheiro directamente para a conta bancária de cada um de nós. Da noite para o dia a conta cresceria.

Contas feitas ( Expresso) seriam injectados na economia cerca de cinco mil milhões bem mais que os mil milhões que o nosso governo quer injectar. E sem problemas orçamentais . Problemas inflacionistas ? Nem por isso estando a taxa da inflação perto do zero.

As pessoas gastariam parte desse dinheiro em bens de consumo de preferência portugueses ? Há sempre o perigo de estragar as contas externas ( que nos últimos quatro anos tiveram um comportamento fantástico) com o aumento das importações mas, se o montante para cada um de nós não ultrapassasse os 500 euros muito provavelmente o consumo seria mesmo de bens e serviços nacionais.

Além de Friedman, apoiam a ideia economistas como Adair Turner, John Muellbauer e muitos outros. A solução é mesmo colocar dinheiro nas mãos das pessoas. Estou entusiasmado com a ideia...