Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Mais uma realidade que o PS, BE e PCP andaram a esconder

Agora é a situação da Segurança Social. Se não forem tomadas medidas que apontem ao reforço da sustentabilidade o saldo da Segurança Social está em perigo já em 2027.

Apesar desse reforço do lado das receitas, a Segurança Social deverá passar a défice já no final da próxima década. “Este crescimento (ligeiro) das contribuições não será suficiente para compensar a subida da despesa com pensões no Regime Previdencial de Segurança Social, que deverá começar a registar défices crónicos a partir de 2027“, lê-se no estudo, que será apresentado esta tarde.

Os investigadores sublinham, no entanto, que se se recorrer a transferências do Fundo de Estabilização Financeira (FEFSS) da Segurança Social será possível “prolongar a sustentabilidade financeira” do sistema em 12 anos, isto é, até 2039.

Já tinham ouvido a geringonça falar da situação dramática da Segurança Social ? Pois, eu também não.

Num dos bons programas escondidos na RTP 2

Com 2% de audiência a RTP 2 apresenta alguns  bons programas. Pode-se dizer que andam por ali escondidos enquanto a maioria da população vê bostas como " a casa mais vigiada" e o "Splash dos famosos".

Hoje na voz repousada do António Barreto tivemos uma análise sobre o Serviço Nacional de Saúde e a Educação.

Na saúde com a ajuda do Prof Manuel Antunes tivemos a confirmação da baixa utilização dos blocos operatórios, dos apertados horários dos médicos e outros profissionais e do imenso desperdício. Com exemplos que arrepiam como a fraqueza perante a grande industria e comercialização farmacêutica. Há hospitais suficientes e bem equipados. Agora é preciso organização e gestão pese a barreira das corporações de interesses instaladas.

Na educação a confirmação que Portugal gasta ao nível dos países mais adiantados mas com maus resultados. Uma professora, directora de uma escola, referia que  quando entrou para a função apenas 40% dos professores pertencia ao quadro da escola. Situação que inviabilizava a relação professor/aluno que ela considera o factor mais importante para a obtenção de bons resultados. Mas, claro, viabiliza o circo do concurso anual centralizado de colocação de professores com que os sindicatos se lambuzam todos os anos.

A Fundação Francisco Manuel dos Santos presta um enorme serviço ao país. Só com credibilidade e competência vai ser possível derrubar as narrativas que à força de serem repetidas têm atrasado o país.