Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A matilha

Franquelim Alves foi atacado por tudo e todos. Esteve ligado à SLN dona do BPN. Jornalistas, comentadores e oposição exigiram a sua demissão. Por estes dias é um herói. Afinal foi ele que enquanto Director Geral impediu que o governo de Sócrates concretizasse as swaps tóxicas propostas pelo CitiGroup. Os mesmos que em matilha se atiraram às suas canelas são agora os que lhe tecem louvores...

"Franquelim Alves foi o Secretário de Estado maldito. Não havia político ou comentador que não o apontasse como um erro crasso de Pedro Passos Coelho. Um homem ligado à SLN. Culpado porque sabia de tudo na SLN e BPN. Não faltou a tradicional comissão de inquérito pedida pela esquerda, qual circo mediático, a pedir explicações "até às últimas consequências" sobre a escolha de Franquelim Alves para secretário de Estado do Empreendedorismo. É "uma vergonha" ter Franquelim Alves no governo porque foi administrador da SLN". Dizia-se a cada voz sobre o tema, por políticos e comentadores sempre alinhados em concordância. 
Hoje, já Franquelim Alves está fora do Governo, é um herói nacional em seriedade (a seriedade que foi posta em causa pelos mesmos, quando integrou a equipe de Álvaro Santos Pereira no Ministério da Economia). Afinal quem salvou Portugal dos swaps foi Franquelim Alves, então presidente do IGCP. Pois Franquelim Alves “chumbou” swaps para reduzir dívida e défice. Foi ele quem desaconselhou o governo de José Sócrates a contratar swaps que permitissem reduzir no curto prazo a dívida e o défice."

A nomeação foi politicamente infeliz mas não há nada contra Franquelim Alves

João Proença diz o que é sensato. O governo podia ter evitado esta discussão política mas o agora governante nunca foi acusado de nada e nem sequer trabalhou no BPN.

Foi um secretário de Estado que aparentemente foi para o BPN depois da SLN ter sido separada do BPN e do banco ter sido nacionalizado (...) e esteve poucos meses no processo de reestruturação". Imagine-se, já o banco estava nacionalizado quando Franquelim entrou e ninguém antes dele é acusado de esconder informações. Então o BPN foi nacionalizado porquê se todos esconderam a informação?

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/nomeacao-de-franquelim-alves-foi-infeliz-diz-joao-proenca=f784567#ixzz2KFFiNAdH

Afinal foi Franquelim Alves quem avisou o Banco de Portugal

O excluído pelo PC, BE e PS foi, afinal, quem avisou o Banco de Portugal. Há duas cartas ( ver em anexo à notícia ) :O secretário de Estado do Empreendedorismo, Franquelim Alves, subscreveu duas cartas enviadas ao Banco de Portugal a dar conta da situação do Banco Insular e da sua relação com o grupo BPN, durante a sua passagem pela SLN, holding que controlava o banco (ver relacionados). Numa dessas cartas refere-se que o BI servia para financiar accionistas e empresas offshore ligadas ao grupo.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/franquelim-alves-subscreveu-cartas-ao-bp-sobre-bpn-em-maio-de-2008=f785106#ixzz2K8XWowRm
O próprio ministro hoje na AR confirma que o actual secretário de estado avisou o BdP da situação que se vivia na BPN.."O doutor Franquelim Alves trabalhou e investigou para denunciar as fraudes que foram feitas no BPN. Era um processo que não era simples, sobre várias offshores, e totalmente ao contrário do que a senhora deputada possa afirmar",  refere o ministro.