Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A tentação Marxista - Venezuelana - Cubana de Costa para o SNS

O SNS sem os privados e o sector social estaria numa situação próxima da ruptura.

O problema é que não é só nisto que os médicos são diferentes, pois já hoje em dia trabalham mais que todos na função pública. Os médicos são dos poucos funcionários públicos que ainda têm 40h de contrato semanal, apesar da maioria dos internos das especialidades, em meio hospitalar, fazerem um número de horas mais perto das 60. Pois é, muita gente se esquece que o curso dos médicos é amplamente “pago” pelos 4 a 6 anos de internato que oferecem, em 90% dos casos em instituições públicas, em condições financeiras e humanas muito difíceis. Chega a ser ridículo dizer que o Estado oferece a especialização dos médicos tendo em conta tudo o que um interno tem de fazer pelo SNS. Sem os internos, o SNS ruía! Basta pensar nas infindáveis horas de urgência, muitas vezes sem apoio dos especialistas que preferem também eles sonhar com um SNS melhor numa cama longe do Serviço de Urgência, ou na quantidade de vezes que esses mesmos especialistas preferem ir tratar de assuntos pessoais enquanto que os internos discutem os doentes no internamento com as suas próprias almas. Não, caros leitores, os recém-especialistas não devem nada ao Estado!

Os Miró estão nas mãos de especialistas

Custaram ao estado 1,9 milhões de euros só em juros do capital que não embolsamos. Enquanto isso, os quadros estão nas mãos de gente sabedora que sabem tanto de Miró que nem sabiam que o país tinha (tem) dentro de portas uma colecção de 39 quadros.

Somos um país rico que não conserva condignamente os tesouros culturais nacionais e que tem um novo museu dos coches fechado há dois anos por não haver verba para o abrir. Mas os Miró, esses nem pensar.

Todas as diligências processuais foram a favor das empresas proprietárias do acervo mas o MP recorreu de todas. Saberá que custam ao país mais de 5.000 euros/dia ao país?

"foi com surpresa que se constatou que o Ministério Público recorreu para o Tribunal Central Administrativo de todas as decisões que lhe foram desfavoráveis" e que "requereu mesmo mais uma providência cautelar e apresentou mais uma acção principal".

Depois das "tias" do PS muito preocupadas com a cultura temos os "tios" do MP. E cá vamos cantando e rindo.

miro4289.jpg

 



Os Miró estão nas mãos de especialistas

Custaram ao estado 1,9 milhões de euros só em juros do capital que não embolsamos. Enquanto isso, os quadros estão nas mãos de gente sabedora que sabem tanto de Miró que nem sabiam que o país tinha (tem) dentro de portas uma colecção de 39 quadros.

Somos um país rico que não conserva condignamente os tesouros culturais nacionais e que tem um novo museu dos coches fechado há dois anos por não haver verba para o abrir. Mas os Miró, esses nem pensar.

Todas as diligências processuais foram a favor das empresas proprietárias do acervo mas o MP recorreu de todas. Saberá que custam ao país mais de 5.000 euros/dia ao país?

"foi com surpresa que se constatou que o Ministério Público recorreu para o Tribunal Central Administrativo de todas as decisões que lhe foram desfavoráveis" e que "requereu mesmo mais uma providência cautelar e apresentou mais uma acção principal".

Depois das "tias" do PS muito preocupadas com a cultura temos os "tios" do MP. E cá vamos cantando e rindo.

miro4289.jpg