Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Afinal o diabo chegou e não vai embora nem daqui a dez anos

Nem daqui a dez anos será possível devolver o que foi congelado aos portugueses nos tempos difíceis da Troika e que começaram ainda antes no tempo de Sócrates.

Ouvimos e vemos Mário Nogueira e ele queixa-se que as negociações entre sindicatos e governo foram uma encenação. Foi correndo o tempo, foram-se aprovando orçamentos e as negociações prosseguiam. Dum lado e outro posições inflexíveis.

Mas o governo e os seus apoiantes foram-nos vendendo que a austeridade tinha acabado embora Costa e Cereno de vez em quando avisassem. Claro que nunca foram ouvidos. Chegados à beira do pântano deixou de haver margem para mais negociações faz de conta.

Não há dinheiro, a mais básica das razões e, sem dinheiro, bem podem todos ter razão mas o diabo não se vai embora . Nem daqui a dez anos .

O dinheiro que vai para os bancos, o dinheiro para baixar o défice, o dinheiro que sobe a dívida, gritam os que não quiseram ouvir. Pois, antes de qualquer sector está o país. É disso que se trata.

O diabo chegou de bata branca

Se quisermos saber porque está o Serviço Nacional de Saúde no estado crítico em que está basta ler a proposta da Lei de Bases da Saúde que a nova ministra apresentou. Ideologicamente orientada afasta o mais que pode a saúde privada e o sector social .

"É importante que o sistema de saúde seja entendido "em rede", juntando o sector público, sector social e sector privado e que o "estatuto do cuidador informal esteja bem reflectido e com algum detalhe e compromisso" como rezava a proposta anterior.

Em terceiro lugar, o diploma tem ainda de reflectir as "questões relacionadas com cuidados paliativos".

Certamente que esta quantidade astronómica de pedidos de demissão não tem uma motivação política. Não são médicos do PSD a querer entalar o governo PS. São apenas profissionais sem condições para desempenhar o seu trabalho – e que demonstram o enorme embuste que é a reversão da austeridade, as cativações de Centeno e os sorrisos da actual maioria. Sim, o Diabo veio. Ele está à nossa volta. Basta abrir os olhos.

O diabo chega sempre

Cresce o défice e abranda o PIB.

Do verão para agora, a Comissão também reviu em baixa as previsões que ela própria fez: esperava uma evolução de 2% da economia portuguesa em 2019, mas agora espera que seja apenas de 1,8%. O cenário é ainda mais pessimista para 2020, ano em que a Comissão estima que Portugal cresça 1,7%. Nessa altura, só Itália (1,3%), Bélgica (1,4%) França e Dinamarca (1,6%) vão crescer menos.

tabela-de-previsoes-01.jpg

 

O diabo chegou perguntem ao PCP e ao BE

Parece-me claro que haverá legislativas, antecipadas, em Junho de 2019. O PC não está disponível para "aprovar" mais nenhum esboço orçamental (leia-se: programa de estabilidade em Abril de 2019) após Outubro deste ano. O BE, hoje ridicularizado por Carlos César, está na condição de "idiota útil" do PS.

Marcelo lá terá de dissolver o Parlamento. Castigo.

Chegamos a isto: O PS, de César e Costa, o segundo partido mais votado, porta-se como governo de maioria absoluta. Trata a Catarina e as Mortáguas "abaixo de cão", impõe o défice e lembra que não há "ultimatos", antes "um preço a pagar" se "esticarem a corda"... Chantagem política, portanto.
É chato, mas a verdade que elas, as cínicas "manas", gulosas para serem ministeriáveis, merecem o canino tratamento.
Mas isto não é a Política; é a perversão da democracia...

Recordo bem, em 2015 e 2016, quando Centeno (e Costa) garantia que era possível pagar salários e Saúde, Educação, Investimento, tudo ao mesmo tempo: esse era, afinal, o significado de "virar a página da austeridade".
Pois, parece que não. Agora, "é preciso fazer escolhas", diz Centeno ao BE e PC.
Ah... e por ele, já escolheu: as contas públicas estão primeiro!

Para muita gente que anda nos hospitais, o diabo chegou.

PCP e BE venderam a alma ao diabo e o PSD deve fazer o mesmo

PCP e BE venderam a alma ao diabo para afastarem a direita do governo e o PSD deve fazer o mesmo para afastar a extrema esquerda do poder.

Apoiante de Rui Rio, que integrou a sua direcção no PSD, a ex-presidente do partido elogia a postura do vencedor das directas, que durante a campanha eleitoral assumiu que, em caso de derrota nas legislativas, viabilizaria um governo do PS para "evitar que o país continue governado completamente à esquerda e amarrado à extrema-esquerda como tem andado".

Ainda antes das legislativas que Costa perdeu Passos Coelho dizia o mesmo: antes a maioria absoluta do PS.

O diabo acabou mesmo por vir

O diabo foi o principal responsável. Acabou mesmo por vir, talvez zangado, por terem zombado dele. Vem sempre.

Que despesas cortar ? Houve quem cortasse salários e pensões e aumentasse impostos sobre o rendimento das pessoas, gerando contestação generalizada.

E há quem se proponha resolver o problema de outro modo : reduz despesas de funcionamento, traz o investimento público a mínimos históricos, toma provavelmente outras medidas ( ainda não inteiramente apuradas) e afirma ter acabado com a austeridade.

Este segundo tipo de política é mais popular merecendo aplauso generalizado. Os seus inconvenientes estão menos à vista e, no que se refere a alguns deles, com um pouco de sorte, até poderão não surgir durante muito tempo.

...entendamos, o diabo acabou mesmo por vir, viu a sua vida facilitada por problemas de organização, de gestão de pessoas. E, aqui e ali por falta de meios :" não subestime a importância das cativações" dirá Teodora Cardoso quando voltar a cruzar-se com Graça Franco, e esta voltar a falar-lhe em milagre a propósito da redução do défice público.

PS: Prof Daniel Bessa - Expresso

Os juros não são o diabo são mais do que isso

A Alemanha tem uma constipação e nós aqui apanhamos uma pneumonia. O BCE parte uma perna e nós ficamos a coxear. Eis ao que chegamos.

O PS apressa-se a dizer que não tem culpa ( pois, como haveria de ter ?) . A agência de notação financeira (DBRS) espera o sinal do BCE para nos enviar para o "lixo" ( é por o BCE não nos querer no "lixo" que ainda estamos acima do "lixo" ) . 

E tudo isto porquê ? Porque não crescemos economicamente. Sem crescer não pagamos a dívida nem convencemos os investidores a emprestarem-nos dinheiro nas mesmas condições de Espanha ou Itália. Acresce que andamos a "reverter", leia-se a gastar mais , e as empresas públicas até podem gastar à vontade, segundo o Primeiro Ministro.

Ora, não produzindo mais riqueza e gastando mais estamos a fazer duas coisas mal e ao mesmo tempo. Se não produzimos mais não podemos  gastar mais e se o fazemos cresce a dívida e o défice. Se contemos o défice, produzindo menos e gastando mais então cresce a dívida.

Confusos ? Então perguntem aos investidores . Quem empresta dinheiro a uma trapalhada destas ?

Os "fundamentais" são quem determina o ritmo das taxas de juro. Compare-se a trajectória das taxas de Espanha e Itália com a trajectória de Portugal. Já estamos a pagar o dobro e temos uma dívida/PIB superior.

Mas o melhor mesmo é olhar para o lado e discutir a CAIXA ( onde o PS não teve nem tem culpa nenhuma) e os "abutres" que se preparam para nos levarem " o banco bom " .

É difícil reunir tão rapidamente ( em apenas um ano) as condições para formar uma "tempestade perfeita " . Está aí no horizonte, só não vê que não quer ou seja cego.

 

O diabo em forma de dívida que não para de crescer

A dívida é uma forma diabólica de...diabo. Não se nota e paga-se mais tarde pelos vindouros que assim não podem contestar nada . Paga e não bufes...

Em Setembro de 2016, a dívida pública portuguesa atingiu os 133,08% do produto interno bruto (PIB). Este é o valor mais elevado de toda a série do Banco de Portugal, que recua até 2007, e mostra que o endividamento do sector público ainda não entrou numa trajectória descendente.

Este valor representa um crescimento face ao trimestre anterior (131,7% do PIB) e ao mesmo período de 2015 (130,4%). Em valores absolutos, a dívida pública ascende a 244,4 mil milhões de euros, tendo também aumentado em cadeia e em termos homólogos.

 Comentário mais votado Anónimo Há 43 minutos

Boa tarde,
Se alguém tinha dúvidas de onde vinha o dinheiro para as 35 horas, aumentos de salários mínimos, de subsídios e da contratação dos trabalhadores a prazo, está explicado. Virá dos impostos sobre os nosso filhos.
Porque é isso que é a dívida pública... o consumo actual com base no futuro pagamento de impostos (para pagar juros). O mais impressionante é que as mesmas forças políticas que clamam pela reestruturação da dívida são as mesmas que permitem o seu aumento. Deverá ser a velha técnica de deixar o balão encher até rebentar... o problema é que, quando rebentar, vai rebentar nas mãos de todos os portugueses e não apenas nos políticos que encheram o balão.

O diabo está a bater à porta

Os juros da dívida a dez anos estão nos 4% limite da DBRS para deixar cair a notação do país para "lixo" o que traria de imediato uma escalada das taxas. Só num mês a taxa de juro cresceu 20%. É por causa do Trump, de Holland, do Brêxit e de tudo o que mexe. Se conseguíssemos que o mundo fosse um cemitério - como é a situação Portuguesa - talvez ficássemos por aqui , mas isso António Costa não consegue. E como não consegue o diabo está mesmo a bater à porta. É uma questão de tempo.

O BCE pregou um alho na nossa porta para afastar o belzebú mas o maldito já se habituou e espera pacientemente que a compra de dívida termine . Como a economia - outro simbolo de que o diabo não gosta - não cresce - o próprio governo prevê para os próximos anos um crescimento à volta dos 1,5% - estamos esturricados ainda antes de entrarmos nos altos fornos crematórios.

Bem vistas as coisas estamos como habitualmente à espera de um milagre mesmo com o diabo à porta.

A culpa é do diabo

Os governos não têm culpa e os partidos também não, só pode ser o diabo. Para o PSD o diabo está a chegar. Para o PS há que fugir dele.

Vendo bem ainda é a melhor forma de nos darmos todos bem. A culpa fica solteira como sempre esteve e o diabo é mesmo diabo merece levar com as culpas todas. Mas aceitar que a culpa é do diabo quer dizer que já estamos no inferno ou perto dele. É da sua natureza.

E também é da sua natureza tomar várias formas e cabeças. Gente sem culpa nenhuma que leva o país à bancarrota só pode ser o diabo que encarnou. Outros que fizeram um ajustamento infernal mas que deixaram o país à beira do inferno só pode ser o diabo em forma de pessoa(s). E outros há que brincam a saltar à fogueira, só pode ser o diabo que tomou conta deles. As pessoas não têm culpa de estarem possuídas.

O exorcista-mor faz tudo para que o diabo não apareça em forma de diabo, não vá os cidadãos descobrirem que o diabo tem forma de gente e daí, começarem a atribuir culpas. Que é uma coisa do diabo.

Gozem bem as férias que lá para Setembro temos aí o diabo. Sem culpas.