Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O saque do BE sobre quem cria riqueza é doentio

O Bloco de Esquerda taxa tudo o que mexe e que cria riqueza. O apetite voraz do Bloco de Esquerda pela taxação de tudo o que esteja associado à criação de riqueza é lendário, mas não se suspeitava que nesse secreto desejo punitivo entrassem até as pequenas serrações.

Agora quer aplicar uma taxa sobre as subscrições de Netflix e outras plataformas semelhantes. A seu tempo o BE foi contra a UBER, contra a AIRBnB e agora contra a Netflix. Qualquer empresa que traga alguma disrupção ao sistema tem o BE à perna.

Com taxas e taxinhas o BE saca e está contra tudo o que melhore a nossa maneira de viver. O mais conservador dos partidos portugueses está à esquerda, esqueçam o CHEGA e o CDS .

Um Bloco de Esquerda burguês é uma boa notícia

Com Louçã no Conselho de Estado ao lado de Cavaco e no Banco de Portugal ao lado de notórios banqueiros, e com Catarina Martins no programa da Cristina, o Bloco de Esquerda  já não pode fazer de conta que é apenas um partido de protesto. Passou a ter responsabilidades.

É uma boa notícia as virgens políticas deixarem de o ser e passarem a ter que justificar as posições políticas que defendem. Desde as listas de espera na Saúde até às más escolas públicas cheias de alunos pobres, o BE vai ter que explicar porque defende um Estado monopolista na prestação de serviços públicos e esquece a oferta privada com provas dadas. À custa do doente e do aluno.

E a habitação que deixa tanta gente sem casa enquanto o Estado e as Câmaras mantêm milhares de fogos e terrenos sem ocupação. Dá que pensar já que as soluções estão há muito a serem postas em prática por países bem mais ricos e com maiores níveis de bem estar.

O Bloco de Esquerda vai ter que meter as mãos na massa...

A natureza essencial do BE e do PCP é calar quem não pensa como eles

Embora o PS tenha alinhado nesta vergonhosa tentativa de calar quem foi eleito ( com très vezes mais eleitores do que os pares dos outros partidos) não creio que essa seja a natureza política essencial dos socialistas. Não é o PS de Mário Soares.

Quanto ao PCP e BE sempre que lhes é dada a oportunidade revelam sem rebuço aquilo que andam permanentemente a esconder. A sua natureza totalitária. A sua posição nesta questão é uma vergonha que deveria levar os portugueses a pensar seriamente a quem dão o seu voto. São contra a liberdade, contra a União Europeia e anti-democráticos.

Por outro lado a estupidez de tal posição, levada pelo ódio, é um contributo poderoso para que LIVRE, INICIATIVA LIBERAL e CHEGA sejam falados como nunca na comunicação social. O que agradecem.

Mesmo que os partidos donos disto tudo não arrepiem caminho não faltarão oportunidades para que os partidos mais pequenos elevam a sua voz fora da Assembleia. A curiosidade dos cidadãos em conhecerem o que pensam sobre os assuntos de Estado discutidos na Parlamento, crescerá em flecha.

Os piores inimigos da democracia não são aqueles que querem impor ditaduras (o que nem sequer é o caso de André Ventura). São aqueles pseudo-democratas que só gostam do pluralismo quando as diferentes tonalidades de vermelho e outras cores mais neutras são as únicas vozes autorizadas a se expressarem no Parlamento.

 

 

O BE queria ir buscar o dinheiro onde ele está

Começou por apresentar uma proposta de entendimento ao PS onde exigia a nacionalização de várias empresas ( Costa chamou-lhe a atenção que custavam 30 mil milhões de euros, 15% do PIB)para aceitar formar governo com o PS.

Rapidamente, quando percebeu que a votação era tudo menos positiva, baixou as exigências para o que faltava cumprir do acordo da geringonça. O sonho esfumava-se.

Agora temos aí os estadistas bloquistas a chorar lágrimas e ranho. O PS não quer, o PS nunca quis.Os bloquistas estavam prontos a deixar cair o que fosse preciso para irem para o governo convencidos, coitados, que o tal "muro" da governação tinha mesmo caído.Não só não caiu como em seu lugar se construiu outro que vai demorar muitos anos a mover-se.

António Costa, europeísta, olhou para o que se passa com os partidos irmãos do BE.Levar para o governo um partido comunista extremista não lembra a ninguém, mesmo que se diga social democrata.

"Ir buscar o dinheiro onde ele está" é em tudo igual a ir para para as administrações dos bancos. É a melhor forma de os assaltar.

73173344_2592495180836824_7515553767060668416_n.jp

 

O BE perdeu 60 000 votos e tem agora um adversário directo no IL

O BE é libertário nos costumes mas comunista na política. Os cidadãos podem escolher o aborto e a eutanásia mas não podem escolher a escola dos filhos nem o hospital em que são tratados. O IL é libertário nos costumes e na política.Os cidadãos podem fazer as suas opções de vida tanto nos costumes como na política.

O IL é muito mais "cool" que o BE. Mas o BE ainda não percebeu o desastre.Dos 60 000 votos que perdeu uma boa parte perdeu-os para o IL.

A força eleitoral do Bloco esteve sempre na modernidade ou pós-modernidade “cool” e libertária no campo dos costumes, aborto, droga, eutanásia, barrigas de aluguer, etc., etc. O que nos leva a uma enorme contradição. O Bloco é libertário nos costumes, mas é comunista na governação; as pessoas podem mudar de sexo, mas não podem escolher a escola dos filhos. A Iniciativa Liberal expõe esta enorme contradição do Bloco, porque é mais coerente: é libertário nos costumes e na governação. A meu ver, a Iniciativa Liberal pode entrar no mercado eleitoral junto dos mais novos e ansiosos por estarem ao lado da ‘coolness’