Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A capacidade utilizada da Portela não atinge sequer os 60%

Lembram-se da OTA e de Alcochete ? Da Portela+1? Pois sabemos agora que o actual aeroporto que recebeu em 2014 mais de 18 milhões de passageiros ( há 5 anos estava com 10 milhões e não podia receber mais ninguém) pode receber até 30 milhões de passageiros.

Jorge Ponce de Leão expressa, assim, o conceito da gestora aeroportuária controlada pelo grupo francês Vinci, segundo o qual a utilização actual do aeroporto da Portela não atinge sequer 60% da capacidade potencial actual. Ou seja, existem mais de 40% da capacidade disponível para utilizar no aeroporto de Lisboa.

Segundo as declarações do presidente da ANA, o limite de capacidade do aeroporto da Portela comporta ainda o crescimento de mais de 12 milhões de passageiros anuais suplementares. Em termos básicos, se se mantiver o ritmo de crescimento de tráfego de passageiros no aeroporto da capital que se tem verificado nos últimos anos, esse limite poderá ser atingido por volta dos anos 2020 ou 2021, portanto, daqui a seis ou sete anos.

Há cinco anos, segundo os (i)rresponsáveis governamentais, a Portela não metia nem mais um passageiro. Esta é a diferença entre os gestores privados e os públicos.  

O irmão gémeo do novo aeroporto de Lisboa

Podia ter sido na OTA ou em Alcochete. Um aeroporto gigantesco que custou milhões sem aviões. Para o "venderem" à opinião pública, que o irá pagar, inventaram milhões de passageiros, retorno do investimento ao virar da esquina. Felizmente que cá acabou o dinheiro. Mesmo assim ainda fizemos um em Beja embora mais modesto.

Considerado um dos principais ícones da bolha da construção em Espanha – e exemplo regular de maus gastos públicos – tem 28 mil metros quadrados de instalações e uma pista de quatro quilómetros (das mais longas da Europa).

Pensado com capacidade para acolher até cinco milhões de viajantes por ano, desde a sua inauguração a 18 de dezembro de 2008 recebeu apenas 100.000.

Depois não há dinheiro para o estado social diz quem toma decisões destas...