Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A saúde não pode esperar, ADSE para todos

Há doentes em listas de espera para consultas e cirurgias por meses e até anos.

"Este é sobretudo um programa que mostra que o PS não acredita nem nos portugueses nem naquilo de que eles são capazes por isso não lhes dá liberdade de escolha nos serviços públicos, por isso não confia que eles saberão dar o melhor destino à sua vida e ao seu dinheiro",

Há consultas que demoram anos no SNS. Por preconceito ideológico o Governo aceita que os portugueses não tenham cuidados de saúde em tempo útil, não lhes permitindo escolher o sistema onde podem ser atendidos"

Ver imagem no Twitter

 

 

 

 

 

Matar a ADSE que leva funcionários públicos a usar hospitais privados

Num país socialista, pobre e envelhecido, o objectivo em curso é matar a ADSE. Porque comete um pecado capital. Leva funcionários públicos a serem tratados em hospitais privados.É a isto que chegamos no único pais socialista da Europa.

O colapso da ADSE é o melhor exemplo do fracasso deste Governo e da nossa esquerda: ou não fazem nada, deixam andar, outros que resolvam; ou atacam os maléficos “privados”. Acabaram com os colégios que faziam serviço público, estão a acabar com as PPP na saúde, querem destruir a ADSE que leva os funcionários públicos a usar hospitais privados. Chegará a altura em que Portugal será o único país socialista à face da terra. Mas o resultado habitual do socialismo já está aí: somos uma das sociedades mais envelhecidas e estagnadas do mundo.

Os hospitais públicos estão neste estado. Hospital Garcia de Orta - urgências em iminente colapso.

ADSE para todos tal como na Holanda

Liberdade de escolha como na Holanda e a funcionar muito bem. Por cá a bulha é a de sempre. Não deixar os privados entrar no sistema e impedir a liberdade de escolha.

Quando o leitor ouve falar de “ADSE para todos, o que é que imagina? Escolher o seu médico, a um valor tendencialmente gratuito.

Pois bem, é exatamente essa a proposta do Iniciativa Liberal – reorganizar o SNS em subsistemas de saúde de forma que cada utente tenha a sua ADSE. Para que esta seja uma operação exequível, pretende-se transformar as diferentes Administrações Regionais de Saúde em subsistemas de saúde concorrenciais. Cada residente terá de escolher o seu subsistema, de acordo com a sua preferência.

Mas os sindicatos de cá , sagazes, não estão para isso : A Frente Comum considera que o Governo do PS quer a mutualização e fazer da ADSE um Serviço Nacional de Saúde privado ao lado do Serviço Nacional de Saúde”.

Ter liberdade de escolha é que não.

A ADSE está falida e entregue ao Estado

O Tribunal de Contas veio dizer o que adivinhávamos, a ADSE sem mais 300 000 beneficiários chega a 2020 a gerar défices e a 2026 com o actual saldo de 556 milhões esgotado. Falido.

Perante a realidade que teimam em não reconhecer os sindicatos já vieram com as soluções milagrosas com que normalmente resolvem os problemas. Melhor gestão, não recorrer aos privados ( o que equivale a impedir a liberdade de escolha).

A verdadeira solução é permitir que os cidadãos possam inscrever-se sejam ou não funcionários públicos mas, isso iria contribuir para que os privados tivessem um papel ainda mais relevante na prestação dos cuidados.Ora isso é tudo o que a esquerda não quer.

Para contrariar este cenário, sugere que seriam necessários milhares de novos contribuintes para o sistema, sublinhando que "decorridos quatro anos verificou-se que as recomendações do Tribunal de Contas que visavam a sustentabilidade da ADSE não foram implementadas pelos ministérios das Finanças e da Saúde."

Mais uma vez para uma parte do PS e para o BE e PCP não interessam os doentes.

ADSE e seguro de saúde universal protegiam SNS

Mais um estudo da autoria de um economista próximo do BE e de um sociólogo próximo do PS a propor duas medidas com vista a sustentar o Serviço Nacional de Saúde :

- ADSE alargada a todos os cidadãos ( acessibilidade a hospitais públicos e privados)

- Seguro de saúde universal ( acessibilidade a hospitais públicos e privados)

O BE e o PCP estão é preocupados com as PPP...

publico_porto.jpg

 

ADSE avança para uma rede de prestadores mais alargada

A ADSE abre a porta a prazos de pagamento mais reduzidos. "Considera-se muito positivo o compromisso de redução dos prazos de pagamento das faturas", refere o parecer aprovado esta sexta-feira por unanimidade por este conselho consultivo, que tem representantes dos beneficiários, dos sindicatos, dos aposentados e também do Governo.

Confirmando que há cerca de 1700 pedidos de convenções "a que não é dado qualquer seguimento", os conselheiros consideram "fundamental a rápida implementação de uma rede muito mais alargada, incluindo nos grandes centros urbanos", que garanta pelo menos três prestadores em cada especialidade nos pequenos concelhos, ou a existência de hospitais que façam cirurgias e internamento "a uma distância aceitável".

Por outro lado, os membros incentivam a possibilidade de haver "prestadores de saúde de referência, em função da qualidade, garantia de disponibilidade e de praticar preços mais acessíveis", um pouco à semelhança do que já se tentou fazer com os prestadores preferenciais.

Não está mal para quem via nos privados meros colectores de lucros

A ADSE e os privados estão em vias de retomar a convenção

É benéfico para todos. Antes de tudo para os utentes e para a liberdade de escolha. Depois para os privados que têm a procura e também para o SNS que vê a procura aliviada encurtando as listas de espera.

É completamente estúpido querer ignorar a capacidade instalada hospitalar por ser privada. Todos os que procuram os privados fazem-no por iniciativa livre, um direito numa sociedade livre e democrática. 

Ninguém trata os seus males com cegueira ideológica.

São necessários mais 100 000 beneficiários para salvar a ADSE

E o caminho é esse, mesmo que não fosse a pressão financeira a exigir tal decisão. Beneficiar da ADSE é ter acesso à liberdade de escolha na saúde . Ganham todos. Alivia-se o SNS, acumulam-se mais doentes nos privados e o doente livra-se das listas de espera.

É claro que é necessário controlar gastos e preços praticados, nenhuma organização sobrevive se não controlar a despesa, só um serviço do estado é que poupa na carga administrativa para perder muito mais no descontrolo da despesa. Mas com o estado é mesmo assim, é muito mau na gestão.

Haverá funcionários públicos e jovens trabalhadores por conta própria interessados. Só idosos é uma carga insustentável. Assim não entrem na equação ideologias totalitárias tipo " só funcionários", "não aos privados" sejam estes companhias prestadoras de serviços hospitalares sejam utentes .

As ideologias colocam frequentemente boas ideias perante más soluções. A ADSE é um exemplo.

Com a oferta a encolher assim os doentes ficam muito pior

Esta relação das unidades privadas que fecham se não houver acordo com a ADSE mostra bem que quem fica prejudicado são os doentes e o SNS que já está entupido mais entupido fica.

São dezenas de unidades altamente diferenciadas, que empregam milhares de médicos, enfermeiros e outros profissionais todos eles altamente diferenciados, que prestam serviços altamente diferenciados. Serão substituídos como e por quem ?

Por um SNS a rebentar pelas costuras que depende de um estado sem dinheiro para investir ? E como assegurar a liberdade de escolha um direito democrático fundamental ?

Nos países democráticos europeus estas questões não se colocam, porque tais países têm dinheiro, os cidadãos gozam de um nível de vida que nós não temos e os direitos democráticos são garantidos.

Lisboa

CUF Infante Santo
CUF Descobertas Hospital
CUF Belém Clínica
CUF Alvalade Clínica
CUF Torres Vedras Hospital
CUF Cascais Hospital
CUF Mafra Clínica
CUF Sintra Clínica
CUF São Domingos de Rana Clínica
CUF Miraflores Clínica
Hospital da Luz Lisboa
Hospital da Luz Oeiras
Hospital da Luz Torres de Lisboa
Hospital da Luz Clínica de Amadora
Hospital da Luz Clínica Lagoas Park
Hospital da Luz Clínica de Odivelas
Hospital do Mar Cuidados Especializados Lisboa
Hospital Lusíadas Lisboa
Clínica Lusíadas Parque das Nações
Clínica de Stº António
Clínica Lusíadas Sacavém

Porto

CUF Porto Hospital
CUF Porto Instituto
Hospital da Luz Arrábida
Hospital da Luz Póvoa do Varzim
Hospital da Luz Clínica de Amarante
Hospital da Luz Clínica do Porto
Hospital do Mar Cuidados Especializados Gaia
Hospital Lusíadas Porto
Clínica Lusíadas Gaia

Aveiro

CUF São João da Madeira Clínica
Hospital da Luz Aveiro
Hospital da Luz Clínica de Águeda
Hospital da Luz Clínica de Oiã

Braga

Hospital da Luz Guimarães

Coimbra

CUF Coimbra Hospital
Hospital da Luz Coimbra
Hospital da Luz Clínica de Cantanhede
Hospital da Luz Clínica de Coimbra
Hospital da Luz Clínica da Figueira da Foz

Évora

Hospital da Misericórdia de Évora

Leiria

Hospital da Luz Clínica de Pombal

Santarém

CUF Santarém Hospital

Setúbal

CUF Almada Clínica
Hospital da Luz Setúbal
CLÍDIS – Clínica de Diagnósticos de Sines
Clínica Lusíadas Almada

Viana do Castelo

Hospital da Luz Clínica de Cerveira

Vila Real

Hospital da Luz Vila Real

Viseu

CUF Viseu Hospital

Algarve

Hospital Particular do Algarve – Alvor
Hospital Particular do Algarve – Gambelas – Faro
Hospital São Camilo – Portimão
Hospital São Gonçalo de Lagos
Centro Médico Internacional – VRSA
Clínica Particular do Algarve – Guia
Clínica Particular do Algarve – Loulé
Clínica Particular Medchique – Monchique
Clínica Particular de Vilamoura
Clínica Particular SIIPEMOR – S. Brás Alportel
International Health Centres – Albufeira
Hospital Lusíadas Albufeira
Clínica Lusíadas Faro
Clínica Lusíadas Forum Algarve

Alentejo

Clínica Particular de São Teotónio
Clínica Particular de Vila Nova de Milfontes
Clínica Particular de Odemira

Madeira

Hospital da Luz Funchal
Hospital da Luz Clínica do Caniço
Madeira Medical Center
Hospital Particular da Madeira – Funchal

 

 

A venezuelização do SNS desejada pelo PCP

O PCP tem uma virtude. Não engana ninguém. É verdade que aceita a Democracia não acreditando nela mas não o esconde. Leiam o que Jerónimo de Sousa propõe para a ADSE.

"Se no imediato, o Estado verificar que não consegue criar essa capacidade de resposta com a urgência exigível, o Governo pode "utilizar os mecanismos legais de requisição de serviços para que toda a capacidade na área da saúde se mantenha ao serviço dos utentes, mesmo que não seja essa a vontade dos grupos económicos", defendeu Jerónimo de Sousa.

O mesmo comunista que se atirou ao governo por este ter accionado a requisição civil na greve dos enfermeiros vem agora, propor a mesma requisição civil, como solução para a negociação que decorre entre a ADSE e os grupos privados na saúde.

É, na verdade,  uma confissão de que o Sistema Nacional de Saúde não pode prescindir dos serviços dos privados para responder à procura de toda a população .