Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

PS chumba proposta do PCP e BE

A proposta tinha como objectivo alterar a Lei do Trabalho mais especificamente a contratação colectiva. O PS com a ajuda do PSD e CDS chumbou a proposta de comunistas bloquistas.

Se esta alteração era assim tão importante porque PS, PCP e BE não a incluíram nos acordos de apoio ao governo ?

"A nossa posição é de, neste momento, não votar favoravelmente as propostas de PCP e BE", afirmou o deputado do PS, sublinhando que o partido "sempre esteve na primeira linha da defesa da contratação colectiva".
Contudo, acrescentou, a "reversão da regra da caducidade não resolve problemas, que hoje são muito diferentes, num quadro de globalização e de mudança profunda e de modernização tecnológica (digitalização, robotização), sendo necessário diálogo com os parceiros sociais.

"PCP e BE estão hoje num canto de uma sala, do país. Têm pouco a dizer sobre as exigências da realidade laboral. Entre 2011 e 2013, duplicou o número de trabalhadores abrangidos pela negociação colectiva" .

O projeto de lei do PCP visava alterar o Código Geral do Trabalho, repondo o princípio do tratamento mais favorável aos trabalhadores e o fim da caducidade dos contratos colectivos, ao serem sucessivamente renovados até à substituição por outros negociados entre as partes, sendo que os dois textos do BE iam no mesmo sentido.

O PS, segundo os seus parceiros, tem as mesmas preocupações de esquerda mas soluções de direita. Na verdade, para o que conta, é realmente assim, mas não é por isso que comunistas e bloquistas rejeitam o pacto de governo.