Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Portugal ainda não resolveu o problema do financiamento da economia

E sem o financiamento adequado da economia como é que o PIB cresce sustentadamente ? Não cresce.

As PMEs não têm acesso ao crédito e quando têm é mais caro que o das suas congéneres dos outros países europeus. Então como é que relançamos as empresas ? Não relançamos.

"

"Portugal ainda não resolveu o desafio de financiamento da sua economia. O seu sistema bancário é frágil, com um rácio de malparado de 19,5% e com a distribuição de crédito ainda a contrair. Apesar de terem sido dados passos de emergência, o custo do crédito para as PME continua acima dos pares europeus", pode ler-se na avaliação da accionista da COSEC.

Estas dificuldades de financiamento estão também na base do número elevado de falências que, depois de terem caído 23,3% em 2016, deverão continuar a recuar em 2017 e 2018. No entanto, mesmo com descidas em dois anos consecutivos, a Euler Hermes estima que as falências continuem 42% acima do nível de 2007."

Claro que a situação tem melhorado desde a bancarrota( e vai continuar a melhorar) mas os pontos fortes já cá estavam e as fraquezas é que são novas:

Forças

  • Melhorias da competitividade, graças a reformas estruturais
  • Rede moderna de infraestruturas
  • Grandes empresas com presença internacional
  • Bom desempenho de alguns sectores industriais e inovadores
  • Potencial de turismo
  • Sistema eficiente de I&D e mão-de-obra relativamente qualificada

 

Fraquezas

 

  • Dívida pública elevada, apesar de esforços de consolidação
  • Dívida privada elevada
  • Sector bancário frágil, travando o financiamento da economia
  • Taxa de desemprego alta, embora a cair
 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.