Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Os multimilionários dos países socialistas pobres

Num comentário ao meu poste Sim, os europeus são mais felizes, o leitor chama a atenção para a desigualdade . Sim, os europeus são mais felizes mas não serão todos.

Mas o comentário não resiste a uma leve análise. Na verdade, é para esta Europa que rumam os multimilionários dos países socialistas porque é aqui que encontram a qualidade de vida que não encontram nos seus países miseráveis.

Quer dizer, aqui na Europa, o nível de vida que o estado social propicia é muito elevado para cerca de 80%/90% da sociedade quando comparado com o resto do mundo.. Há franjas da população que estão abaixo do nível de decência mas nada que se compare às largas parcelas da população que estão mergulhadas na miséria nos países ditos socialistas.

A desigualdade nos países socialistas existe e é muito maior e a um nível de decência muito mais baixo  que na Europa. Basta olhar para o lado e comparar. Os miseráveis que procuram os países vizinhos na América do Sul, na América Central e na Europa têm origem no mesmo sistema que cria os multimilionários chineses, venezuelanos, brasileiros, angolanos, russos...

Até Francisco Louçã já veio admitir que o problema é esses países não terem uma estrutura produtiva que crie riqueza e mantenha a população em níveis decentes de qualidade de vida. Deu como exemplo a Venezuela mas podia dar outros. Não faltam países onde a iniciativa privada é apenas tolerada e o Estado bloqueia a economia social de mercado.

Enquanto assim for é realmente na Europa onde a qualidade de vida é superior.

 

2 comentários

Comentar post