Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O sindicalismo radical e a gestão envergonhada

Acabou a greve no porto de Setúbal com a entrada para os quadros de pessoal de 56 trabalhadores precários. Isto é, arrisca-se a actividade de um porto fundamental para as nossas exportações por uma ninharia.

O sindicato é radical e a gestão da empresa que administra o porto é de uma pobreza confrangedora. O que estava em causa nem por sombras valia uma pequena parcela do que foi colocado em risco.

A Autoeuropa e outras importantes empresas exportadoras sofreram elevados prejuízos a ponto de algumas delas ameaçarem deslocalizar com o consequente desemprego de milhares de trabalhadores . E estas grandes empresas são na maioria delas cabeça de fila de actividades de dezenas de médias e pequenas empresas.

O governo, a pensar nas eleições, foge a sete pés de tudo o que lhe possa trazer convulsões sociais porque a sua estratégia é dizer que nada tem a ver com os dramas que assolam o país.

A greve do porto de Setúbal pariu um barco a remos quando a ameaça era afundar um navio contentor. Temos que agradecer a António Costa ter aberto caminho a estes extremismos para salvar a sua própria pele.

1 comentário

Comentar post