Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Há quem no Estado ande a fumar cannábis

Julgo que foi no último Expresso que li uma entrevista a um responsável por uma empresa de Cantanhede que cultiva e produz canábis. Quinhentos trabalhadores bem pagos, licenciados em diversas áreas e com 90% das vendas para exportação.

Dizia o responsável que as condições em Portugal são óptimas. Há mais quatro empresas interessadas já com terrenos comprados, prontas para arrancar com o projecto mas estão há três anos à espera de autorização por parte do INFARMED.

Projectos económicos que deveriam correr pelo Ministério da Economia mas que correm pelo Ministério da Saúde com os atrasos consequentes aos ritmos próprios de cada ministério. Para além da demora habitual em tudo o que se trata de licenciamento estatal. Era bom tirar o estado da frente.

Estas empresas compram terrenos em Portugal porque nos outros países onde a iniciativa individual é bem vista não há terrenos ao abandono para serem vendidos. Os cidadãos alemães e holandeses também compram terrenos por cá pelas mesmas razões. Lá na terra deles não há terrenos à venda.

Mas como em Portugal tudo o que cheira a iniciativa da sociedade civil cheira a lucro, é mal visto, é preciso erguer dificuldades para vender facilidades.

Até um dia em que os empresários fartos da prepotência voltam para a terra deles e deixam os nossos burocratas a fumar coisas esquisitas. Os repugnantes.

Um dia em Manchester no inicio de uma reunião um dos empresários presentes voltou-se para mim e disse-me : sabe eu investi em Portugal e tive que recorrer à justiça. Estou há cinco anos à espera. E saiu pela porta fora.

Foi há trinta anos nada mudou.

tilray.jpg

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.