Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Estamos em pior situação para enfrentar a nova crise

Com menos espaço para aumentar impostos e com uma maior dívida para pagar é fácil prever que o buraco pode não ter fim.

Nas vésperas da crise em 2010 a dívida pública era de 90% do PIB, em 2017 foi 125% ; a carga fiscal era de 34,5%, em 2017 foi de 34,7%.

Assente numa política errada de aumento da procura interna via rendimento dos funcionários públicos, reformados e famílias em geral, levou à redução da poupança e ao aumento do endividamento das famílias . Tudo o resto foi induzido pela conjuntura internacional.

E cá estamos na véspera de nova crise na cauda do pelotão, em termos de crescimento só cinco países vão ter pior registo do que Portugal. Em 2019 serão quatro os que crescerão menos do que nós.

Os dois últimos ( Hungria e Polónia) os mais perto de nós, vão crescer mais de 4% este ano e mais de 3% em 2019. Ultrapassarem-nos é uma questão de tempo.

PS : texto a partir do Expresso - João Vieira Pereira

1 comentário

Comentar post