Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Eram conhecidos da policia mas todos mataram

Sabe-se hoje que os terroristas de Paris e Bruxelas estavam referenciados pela polícia. E mesmo assim mataram. Como é possível ? Eram conhecidos da polícia francesa mas não da polícia belga ? É a falta de partilha de informações que explica que gente perigosa, referenciada, circule à vontade dentro do espaço europeu ? O que é preciso fazer para, depois de identificados, controlar se não mesmo expulsar gente que a polícia sabe que mais tarde ou mais cedo vai matar?

Sem segurança não há liberdade e não se está a exigir que todos e cada um dos cidadãos a viver na Europa tenha um polícia à porta. Mas os referenciados, uma minoria de muçulmanos fanáticos, têm que ser vigiados, controlados, presos ou expulsos. Uma liberdade musculada com alvos bem precisos .

A Europa já recuou no uso pelas mulheres muçulmanas de vestuário que é uma boa forma de, à luz do dia, transportar armamento e material necessário para construir bombas. Financia mesquitas onde são pregados o ódio e a intolerância. Nas escolas retiraram-se os crucifixos mas as muçulmanas podem exibir vestuário que não são mais que evidências de um religião. Quanto mais recuarmos e aceitarmos o multiculturalismo que não é mais que cedermos no nosso modo de vida, mais sinais enviamos de fraqueza.

Não somos todos iguais mas temos que respeitar a diferença entre nós. Não podemos andar a morrer às mãos de meia dúzia de fanáticos. As ligações entre os autores dos atentados de Paris e Bruxelas mostra bem o que é preciso fazer. Sem exitações.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.