Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Diversificar o financiamento da Segurança Social implica mais impostos

PS com esta promessa de financiar a reabilitação urbana com o dinheiro da Segurança Social meteu-se numa embrulhada de todo o tamanho da qual não se vai libertar facilmente.

Ponto 6. Criação de bolsas de habitação acessível mobilizando 10% do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social para investir em imóveis.” 90% já estão aplicados em dívida pública

O Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social não tem descanso. É de facto uma tentação utilizar esta reserva para resolver problemas que nada têm que ver com a sua vocação e com a gestão prudente do risco. Num tempo em que não há dinheiro, uma reserva financeira avaliada em 13 mil milhões de euros (em final de 2014) é uma atracção política. Se alguém tinha dúvidas...

António Costa vai buscar o dinheiro que não tem para as suas promessas à Segurança Social, que é dinheiro que pertence aos contribuintes. E como o próprio não se cansa de dizer a economia não vai crescer o suficiente para repor no futuro esse dinheiro. Que vai faltar para pagar as pensões. Resta aumentar os impostos.

A não ser, como diz o governo, que a economia está e vai crescer mais do que o PS admite e, assim sendo, António Costa tem um nó difícil para desatar...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.