Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Com a descoberta das vacinas a TAP quer ser como sempre foi

Os sindicalistas querem que os cenários para a TAP levem em conta a descoberta das vacinas. Como se antes da pandemia a companhia fosse viável. Quem sempre viveu de subsídios não aceita viver de outra forma.

“As projeções de evolução do mercado subjacentes ao Plano datam de outubro de 2020, e nelas não se encontram refletidas as evoluções recentes da situação da pandemia Covid-19, designadamente o impacto da descoberta das vacinas e dos planos de vacinação que se encontram neste momento em elaboração”, escreve o sindicato ao ministro.

A vacinação ainda nem começou e a imunidade da população vai demorar a chegar lá para 2022/23. Entretanto há uma estrutura de custos que absorve cerca de 100 milhões/ mês. Que o país não aguenta.

Além disso ninguém ainda é capaz de dizer o que será o negócio aéreo pós covid19. A única certeza é que muito vai mudar e que companhias com a dimensão da TAP dificilmente terão lugar, entaladas entre as grandes companhias (3 ou 4 na europa) e as low costs. Mas isto há muito que se sabe, não é em vão que as companhias se foram juntando e que essa concentração vai acelerar.

E sabem uma coisa ? Ninguém aceitou a TAP como parceira.