Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Chegou o tempo das ideias liberais

Que o estado não os impeça de obterem o melhor para si e para as suas famílias

"Portugal nunca foi verdadeiramente liberal, nunca colocou a confiança na capacidade e maturidade dos portugueses no centro da política. Nunca promoveu a liberdade individual, com a correspondente responsabilidade, acima de todas as outras", escreveu em agosto num artigo de opinião no Público, intitulado "Chegou o tempo das ideias liberais". "Um liberal aceita o papel do Estado, emanado da vontade dos indivíduos e não como impositor-mor. Um Estado que seja o garante das liberdades individuais, a começar na liberdade de escolher o tipo de vida privada ou pública que entende ser a melhor para si e para os seus mais próximos."

Como escreveu quando anunciou a sua candidatura: [os portugueses] "Só precisam que os deixem ser livres e autónomos; que o Estado não lhes tolha os passos; que os poderes políticos e todos os outros não os impeçam de procurar o melhor para si e para as suas famílias".

Para o poder socialista que nos governa, os portugueses são alternadamente crianças que não sabem escolher por si próprias, meliantes cuja iniciativa deve ser previamente controlada ou porquinhos mealheiros que aguentam sucessivos recordes de carga fiscal sem protestar.