Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

António Costa a matar saudades de Sócrates

O estilo é o mesmo. As mentiras mais que muitas. E as ameaças personalizadas são o carimbo habitual.

É o escândalo que hoje abala a Áustria, a Alemanha, a Finlândia, a França, a Holanda e todos os 19 países europeus, entre 22, que seguiram as recomendações do júri, em vez de porem a mão na balança de um processo desenhado precisamente para garantir a independência da nova Procuradoria Europeia, que tem como missão investigar e levar à Justiça fraudes com fundos europeus – como os milhares de milhões que virão com a bazuca da recuperação económica.

Dos 22 países participantes na Procuradoria Europeia, só três – Portugal, Bélgica e Bulgária – acabaram com procuradores propostos pelos Estados-membros, em vez de pelo júri criado especialmente para essa escolha e composto por juristas de mérito de toda a União Europeia. O entorse foi publicamente criticado por quatro países europeus mas, para Costa, quem estava errado não eram os três desviantes, mas os 19 que seguiram as regras no espírito com que foram escritas. É de fôlego.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.