Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Algo de novo em Nicolau Santos e no Expresso.

Graças a Deus sou Keynesiano diz  Nicolau Santos e semana após semana não deixa que nos esqueçamos. Um leitor, a quem Nicolau Santos agradece, chamou-lhe a atenção para as novas empresas que se criam em Portugal e para o investimento inovador que está a mudar o perfil da economia portuguesa.

Quase a contragosto ( lá vem no fim do artigo a interrogar-se se este investimento é suficiente para mudar a economia) deixa-nos uma extensa lista de novas empresas . E resume que " há aqui sinais muito interessantes : novos investidores que nos procuram e que não têm nenhuma tradição de trabalhar em Portugal e apostas em áreas de actividade claramente viradas para o futuro e para a nova economia, mais amiga do ambiente, mas não esquecendo as indústrias tradicionais. Se isto é suficiente para arrastar a economia para patamares superiores de crescimento sustentado acima dos 2% é algo que ainda está por provar. Que há algo de novo há. Mas que não haja ilusões. Este tipo de investimento exige profissionais altamente qualificados e não terá capacidade para absorver o desemprego estrutural acima dos 10% com que o país se confronta actualmente.

Deixa nas entrelinhas, mas o que Nicolau Santos quer dizer é que só a obra pública poderá absorver estes 10% de desemprego . O que não diz é que na obra pública não há nada para provar. Já vimos todos que a obra pública não absorve o desemprego nem cria riqueza suficiente.  Os governos Sócrates que esbanjaram os impostos, os empréstimos e os subsídios  em obra pública, deixaram o país na bancarrota.

1 comentário

Comentar post