Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Acerca das alarmantes taxas de juro que pagamos

O primeiro-ministro diz que estes 4% não são um valor historicamente elevado para Portugal já que, se olharmos para a trajetória dos juros desde a entrada na zona euro, veremos que estes não fogem muito dos valores atuais.

Mesmo com as compras mensais de dívida pelo Banco Central Europeu (BCE), que apesar com o abrandamento recente ainda rondam os 500 milhões de euros por mês, os juros de Portugal continuam em níveis que os bancos de investimento consideram alarmantes. António Costa admite que o custo do financiamento deveria ser menor mas coloca a tónica naquilo que o Governo está a fazer para “dar confiança aos mercados”, isto é, trabalhar para reduzir o défice e a dívida acumulada.

Vamos por partes: a taxa absoluta tem relevância porque, a cada emissão que é feita, o custo implícito vai influenciar o custo médio de toda a dívida pública sobre a qual é preciso pagar juros, todos os anos.

A taxa de juro na zona euro agora é de 0%. A Alemanha está a pagar 0,36% por dívida a 10 anos e são estes valores que devem ser tidos em conta quando se compara aquilo que os países pagam (a mais), conforme o risco que é percecionado pelo mercado e conforme a procura que existe por parte dos investidores. E, aí, existem grandes diferenças entre os spreads que são aplicados aos diferentes países. Por exemplo, vale a pena comparar os 1,8% que são pagos por Espanha com os mais de 4% pagos por Portugal.

Em termos simples, o que está em causa em Portugal não é que o país esteja a pagar muito mais pela dívida do que no passado, contribuindo para aquecer a temperatura do riacho. O que está em causa é que Portugal não está a aproveitar, como outros países como Espanha estão, esta era de juros baixos para arrefecer a temperatura.


Antes da crise, os países da zona euro pagavam mais ou menos todos o mesmo pela dívida — pagavam “o custo do dinheiro”, isto é, o nível geral de taxas de juro. Mas Espanha está agora a pagar uma fração disso, ao passo que Portugal continua na mesma. (linha branca=Portugal; linha amarela=Espanha)

portugalespanha.jpg