Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

As regalias ilegais de quem já é privilegiado

Os privilégios dos funcionários públicos são escandalosos quando comparados com o sector privado. Aos dias de férias foram acrescentados mais doze dias . Mas ninguém sabe de nada e ninguém é responsável .

A auditoria da Inspeção-Geral de Finanças (IGF), aprovada a 9 de fevereiro, revelou que o regulamento do horário de trabalho vigente “atribui regalias aos trabalhadores (dispensa de oito horas mensais e o gozo do dia do aniversário) não previstas na lei”, refere a nota, a que o diário teve acesso. “Esta situação traduz-se no benefício adicional de mais 12 dias anuais de não trabalho (que acrescem aos dias de férias) e tem um impacto financeiro anual superior a 47 mil euros (apenas considerando os técnicos superiores)”.

E as chefias ( uma para cada 4,5 funcionários) não foram ajustadas ao pessoal existente . Um fartar ! O contribuinte paga. E é claro que o estado não aprende nada, precisa dos votos dos seus funcionários e dos sindicatos calados .