Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A propaganda tem limites - é quase impossível sair este ano do "lixo"

Há vários políticos a pressionarem as agências de notação para elevarem a classificação da dívida pública . Mas ainda em Fevereiro a Presidente do IGDP dizia que não contassem com uma melhoria em 2017.

O défice foi reduzido com medidas extraordinárias que não se repetem e com cativações que reduzem a qualidade dos serviços públicos e que não são passíveis de manter durante muito mais tempo.

A dívida pública não desce, pelo contrário cresce, e isso para as agências de rating é fatal ...

As Agências têm insistido sobretudo na sustentabilidade da dívida pública, acima de 130% do Produto Interno Bruto (PIB), e na capacidade do Governo de manter o défice sob controlo como fatores de longo prazo que estão a prender o rating ao lixo.

A melhoria orçamental nos próximos dois anos depende fortemente em receitas de one-offs [não recorrentes] e no congelamento dos gastos em bens e serviços, o que provavelmente será difícil de sustentar a longo prazo”, considerou a Moody’s na reação

Vamos lá ver se em 2018 temos boas notícias .

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.