Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A morte, quando evitável, não tem justificação nenhuma

O anterior ministro da saúde tem vindo a ser vítima de um ataque infame diário e sem direito a ser ouvido. Ao contrário, médicos e enfermeiros justificam-se, sem pinga de pecado, com o pagamento das horas extraordinárias. Como se a greve ou a tomada de posições extremas que levam à morte pudessem ser justificação .

Como se não houvessem soluções intermédias. Como se na equação o mais fácil seja que morram os doentes. Como se o resultado possível da discórdia não obrigasse a encontrar uma solução. Para mais quando havendo mais que um centro com as qualificações necessárias, a solução podia ser encontrada repartindo e menorizando os prejuízos entre eles.

Mas não, chegamos a um tempo em que os que têm emprego fixo e remunerado se consideram no direito de exigir mais. E, a razão apresentada, é sempre defender os mais fracos. Os que morrem nos hospitais por falta de assistência tal como nos transportes os utentes que não têm alternativa e ficam em terra apesar de terem bilhete pago.Os mesmos que acusam as farmacêuticas por exigirem preços insuportáveis nos medicamentos que salvam vidas

Não é ser de esquerda ou ser de direita. É ser insensível, é utilizar a força dos fortes contra os mais fracos. Como se houvesse justificação seja ela qual for.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.