Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A marosca na CAIXA

Veto de gaveta feito pelo primeiro ministro mete António Costa ao barulho no caso CAIXA . O Primeiro Ministro sabia e o Ministro das Finanças também que estavam a preparar um fato feito à medida de António Domingues . Transformar um banco público num banco com gestão privada . E vencimentos correspondentes . E deveres aplicáveis que deixavam de o ser. Tudo às escondidas.

" Então a pergunta sacramental é esta: o que é que correu mal? O que correu mal foi toda esta "marosca" ter vindo a público, ter sido descoberta e revelada.

Tudo isto foi feito à socapa. Às escondidas. Para que ninguém soubesse de nada. O Ministro sabia que se viesse a público era um terramoto.

E até revelo hoje um facto novo que passou despercebido a toda a gente e que comprova toda esta vontade de esconder a "marosca". Este Decreto-Lei foi aprovado a 8 de Junho de 2016. Promulgado 13 dias depois, a 21 de Junho. Até aqui tudo normal. Mas só foi publicado em Diário da República no dia 28 de Julho. Mais de um mês depois. Quando o habitual é a publicação ocorrer 2, 3, 4, 5 dias após a promulgação.

O que significa o quê? O Governo atrasou deliberadamente a publicação e fez o "veto da gaveta" durante mais de um mês. Manipulou a data da publicação. Para quê? Para ser publicado em DR quando os deputados estavam a entrar de férias. Deste modo não se aperceberiam do DL e não podiam pedir a sua análise no Parlamento.

Tudo isto prova: acordo, reserva mental, falta de transparência e fuga ao escrutínio democrático. "

O problema é que quando estas coisas são feitas pelo PS ( e agora sabemos que PC e BE não se indignam ) logo há uma tentativa concertada para que tudo morra na praia. Até o Presidente da República fez de conta que não viu .

 

5 comentários

Comentar post