Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A factura dos professores não é sustentável

O que é que os professores não percebem ?

Num processo em que ninguém foi inocente nem absolutamente culpado, era imperativo encontrar uma solução que acudisse aos interesses das partes sem pôr em causa o interesse do país. Um fracasso clamoroso como o desta sexta-feira só pode, por isso, ter um significado: o conflito saltou para o domínio da campanha eleitoral. 

Limitado pelas cautelas das Finanças e preso à promessa de não ceder a uma exigência que enterraria de vez as metas do programa de estabilidade, o Governo dispõe-se a sofrer os custos de uma greve no início das aulas. Todos acabarão por perder e, principalmente, os alunos e a escola pública acabarão por perder.

A dinâmica da carreira dos professores e das regras estabelecidas significa que, ao longo deste ano, 46 mil professores vão progredir e embora esse impacto financeiro seja desfasado este ano é de 37 milhões de euros. O OE para 2019 terá uma verba adicional de 107 milhões de euros para fazer face às progressões. Esta aceleração não tem paralelo nas outras carreiras da Administração Pública

 

13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2