Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A emigração a descer é mais um mito

emigração em 2015 chegou aos 110 000 , isto a juntar aos centenas de milhar que já tinham emigrado nos anos da austeridade que, segundo o discurso oficial , já terminou.

"Eu esperava que a emigração estivesse a descer", ou a "descer um pouco mais", mas os níveis ainda são "historicamente elevados".

Os dados actualizados pelas Nações Unidas, também relativos a 2015, revelam que Portugal é agora o país da União Europeia (sem contar com o Chipre) com mais emigrantes em proporção da população residente: 2,3 milhões, 22% do total de portugueses. Neste indicador (que traduz o stock) Portugal está em 12.º lugar a nível mundial. França, Suíça ou Estados Unidos lideram como destinos.

Se, na verdade, nada de substancial mudou na política portuguesa, porque haveria menos emigração ? Mais um mito que vai à vida .

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Luis Moreira 30.12.2016 11:14

    Não há um só indicador importante que tenha melhorado. E já todos sabemos que mesmo quando o PS governa não tem culpa nenhuma
  • Imagem de perfil

    António Filipe 30.12.2016 13:24

    O que, para mim, são os indicadores mais importantes melhoraram todos.
    A saber:
    Os mais idosos a viverem melhor porque lhes foi restituído o CSI que lhes tinha sido retirado pelo anterior governo. As pensões e reformas também vão ser aumentadas.
    Os mais jovens com mais esperança no futuro, devido à existência de mais emprego e medidas de combate à precariedade sem recorrer a estágios mal remunerados e sem perspectiva de emprego certo. Estágios esses que eram usados pelo anterior governo para dissimular o aumento de desemprego.
    Os de meia idade a viverem melhor porque lhes foram restituídos os salários que o anterior governo lhes tinha cortado.
    Os que ganham o salário mínimo a verem o salário aumentado, contra a vontade daqueles que diziam que iria aumentar o desemprego, o que, como é óbvio, não se verificou.
    Vejo as pessoas à minha volta com muito mais esperança no futuro. Esperança que tinham perdido durante a governação anterior.
    Não sei a que indicadores se refere o comentário anterior, porque o autor não especifica, talvez porque ele próprio não saiba.
    Para mim, os indicadores são as pessoas e vejo-as com mais alegria, esperança e vontade de viver.
    Como as sondagens demonstram, há esperança e vontade que esta solução governativa continue.
    A direita está perdida. Sem soluções, sem rumo e sem líder digno desse nome. E os que, agora, não são líderes, mas aspiram a ser, também deixam muito a desejar.
    A maneira atabalhoado como o governo anterior quis ir e foi ao pote e a maneira como governou (contra os cidadãos e, muitas vezes, atropelando ou tentando atropelar a Constituição, não só enfraqueceu o poder económico dos portugueses, como enfraqueceu e desnorteou a própria direita.
    É bem-feita.
  • Imagem de perfil

    Luis Moreira 30.12.2016 19:20

    Isto é onde ? É o governo que diz isto. Nem o PCP e o BE dizem isto e uma grande parte do PS também não diz. Mas com Sócrates , antes da bancarrota também se dizia o mesmo. O paraíso. Pobre de quem não quer ver.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.