Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A contradição insanável sublinhada pelos socialistas

O PS a várias vozes reafirma o seu europeísmo como resposta à insistência de Jerónimo de Sousa no mantra comunista. Saída do Euro, moeda própria, renegociação da dívida e controlo público da banca, condições que Jerónimo de Sousa considerou insanáveis com o projecto europeu.

No mesmo artigo, outras vozes socialistas juntam-se ao líder recém-reeleito do PS para afirmarem a mesma convicção no projeto europeu. Segundo Pedro Nuno Santos, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, advoga que “o PS não deixará de ser um partido pró-Europa e pró-integração dos países europeus”, mas os socialistas desejam um debate sério sobre o que deve ser a Europa, nomeadamente nos direitos e numa relação que seja de parceiros iguais e em que Portugal seja igual aos outros países”.

A realidade está a trazer o PS para as suas convicções mais profundas que fizeram do partido um campeão das liberdades e da integração europeia.