Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A amizade já não é como era

Os juízes da relação não acreditam minimamente na narrativa da amizade. Dizem que se trata de esquemas de ocultação de provas . São muito duros estes juízes.

Os registos do hotel dizem inclusive que os pagamentos foram feitos “em numerário, por vezes de quantias próximas dos 10 mil euros”. No total, entre 2009 e 2014, as facturas indicam que Sócrates terá gasto com viagens e estadias (para si e para a família e amigos) 350 mil euros.

Facturas que eram primeiramente passadas em nome do próprio e depois substituidas por outras facturas em nome do amigo. Pelo meio havia uma nota de crédito a anular a primeira.

Trata-se, segundo o semanário Sol, de um acórdão “muito duro”, que liga o ex-primeiro-ministro à prática reiterada de ocultação de provas. O caso dos quadros é outro exemplo. Segundo o Sol, Santos Silva adquiria quadros valiosos à galeria de arte de Lisboa Antik Design, quadros esses que estavam depois na casa de Sócrates e aí inventariados durante as buscas ao apartamento na Braancamp. Mais tarde, de acordo com relatos feitos pelo procurador Rosário Teixeira à Relação, algumas dessas obras foram “deslocadas para a casa da empregada da mãe” de Sócrates.

Ainda há quem ande muito zangado com a prisão preventiva.