Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A greve dos enfermeiros neste momento é uma chantagem

Quando há um surto considerado muito sério de pneumonia causado pela "Legionela", os enfermeiros não mostram qualquer consideração pelos doentes e suas famílias. Pelo contrário, usam a desgraça alheia para assim alcançarem o que pretendem. Não é uma greve é uma chantagem. Os enfermeiros, na sua maioria, não percebem a diferença mas os sindicalistas percebem muito bem. A agenda política dos partidos que servem não deixa margem para dúvidas. 

Ouvir as atabalhoadas palavras do sindicalista/enfermeiro a tentar justificar o injustificável, é um teste à resiliência ao vómito. Obtuso e faccioso mal disfarça o gozo. Uma vergonha.

Mas não é surpresa nenhuma, não vimos nós os professores alinhados com a FENPROF fazer greve aos exames dos seus próprios alunos ? Que interessam os doentes e os alunos? Há muito que os sindicalistas ultrapassaram o que é razoável.

Numa carta, com data de quarta-feira e a que a Lusa teve acesso, o ministério afirma recear que a greve, a acontecer nos dias anunciados, "possa comprometer a prestação de cuidados de saúde", considerando que estão em causa "necessidades em saúde indispensáveis e inadiáveis".

O que é lá isso comparado com as reinvindicações dos camaradas e com a verdade a que temos direito?

Oxalá não encerrem a oftalmologia

Este sindicalista, presidente do sindicato dos enfermeiros, é do mais básico que se pode conceber. Bem à maneira marxista-leninista, tudo o que seja privado é um monstro. Os serviços privados que tratam e bem de doentes? Não interessam nada. Custam menos que os serviços públicos ? Ainda interessa menos. Aliviam os sobrecarregados serviços públicos ? Operam em tempo útil os doentes em lista de espera ? Nenhum interesse. O que verdadeiramente interessa é que os meus impostos ( que não são do estado) sirvam para pagar o vencimento a estalinistas que têm como único objectivo alcançar " a ditadura do proletariado". 

A reforma da saúde nos países ricos é permanente, melhorando a qualidade dos serviços prestados e baixando os custos? Golpadas da social democracia capitalista. Os nossos índices comparáveis ficam sistematicamente abaixo dos países imperialistas? Resultados de estatísticas "maradas".

O que eu desejo a este esclarecido trabalhador e sindicalista, com emprego fixo para toda a vida e progressão na carreira assegurada, apesar de não saber colocar um penso, é que não encerrem a oftalmologia. Bem vai precisar dos seus serviços. Públicos ou privados!

Faltam 3 000 enfermeiros na Alemanha

O mercado de trabalho na Alemanha é inesgotável. Faltam 3 000 enfermeiros em hospitais e clínicas.

A saúde pública na Alemanha precisa de, pelo menos, 3.000 enfermeiros para cobrir as suas necessidades de pessoal nos hospitais e clínicas, segundo dados do Instituto Alemão de Centros Hospitalares, divulgados este sábado.

Cada hospital ou clínica na Alemanha tem, em média, uma falta de 5,6 postos de trabalho, segundo dados deste organismo.

Os centros hospitalares com mais de 600 camas são os que apresentam maiores dificuldades, com mais de metade (53,1%) a enfrentar problemas sérios para cobrir as suas necessidades.

Nas clínicas e hospitais com 50 a 200 camas, cerca de 40% (37,9%) têm um grave défice de enfermeiros, enquanto nos centros com 300 até 599 camas, 29,2% estão afectados por este problema.