Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O diabo chegou de bata branca

Se quisermos saber porque está o Serviço Nacional de Saúde no estado crítico em que está basta ler a proposta da Lei de Bases da Saúde que a nova ministra apresentou. Ideologicamente orientada afasta o mais que pode a saúde privada e o sector social .

"É importante que o sistema de saúde seja entendido "em rede", juntando o sector público, sector social e sector privado e que o "estatuto do cuidador informal esteja bem reflectido e com algum detalhe e compromisso" como rezava a proposta anterior.

Em terceiro lugar, o diploma tem ainda de reflectir as "questões relacionadas com cuidados paliativos".

Certamente que esta quantidade astronómica de pedidos de demissão não tem uma motivação política. Não são médicos do PSD a querer entalar o governo PS. São apenas profissionais sem condições para desempenhar o seu trabalho – e que demonstram o enorme embuste que é a reversão da austeridade, as cativações de Centeno e os sorrisos da actual maioria. Sim, o Diabo veio. Ele está à nossa volta. Basta abrir os olhos.

Desafio o PS a escolher entre o BE e os doentes

Catarina Martins desafia o PS a escolher entre a esquerda e a direita na Lei de Bases da Saúde. E qual é a diferença entre a esquerda e a direita no SNS ? Para o BE o SNS será de esquerda se for totalmente público e será de direita se os utentes tiverem direito de escolha e possam recorrer ao sector público, ao sector privado e ao sector social.

Que o estado assegure o acesso universal e gratuito à saúde estamos todos de acordo, agora que o Estado seja também o único prestador dos cuidados é que não se percebe como isso beneficia os doentes.

Ah, coisa e tal, o sector privado e o sector social "são negócio" . E pergunto eu, se o "negócio" cuidar bem dos doentes, reduzir as listas de espera para consultas e cirurgia, não é o doente que ganha ? Ou não ?

Mas para a actriz Catarina Martins o doente não interessa nada, o Estado gordo e monopolista é que é, a ideologia opera e trata os doentes...

Já demos com uma foto de um deputado do PCP ( que também quer o Estado como prestador único) na sala de espera de um hospital privado e, temo, que é só aguçar a lupa e ainda vamos encontrar um "Robles" na mesma  sala de espera .

É que a impossibilidade do estado manter o SNS em níveis aceitáveis é tão óbvia que dificilmente se pode levar a sério esta "cena" da actriz que se converteu à política.

Esta malta do BE é fraquinha...