Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Mercadorias de Sines até França por comboio

As mercadorias desembarcadas no porto de Sines vão ser transportadas por ferrovia até à fronteira de Espanha com França.

Um dos dossiês mais importantes para Portugal e Espanha é o que trata da alteração radical que vai sofrer a rede ferroviária espanhola, com a supressão de 48 linhas em bitola ibérica (distância entre carris que vigora na peninsula) - entre as quais a que dá continuidade à ligação portuguesa de Sines a Badajoz.

"Os governos de Portugal e Espanha acordaram que não haverá supressão de qualquer parte do troço da linha de mercadorias Badajoz-Mérida em bitóla ibérica sem que esteja concluída a ligação alternativa em bitóla europeia" (distância entre carris que vigora na Europa), garantiu ao Expresso uma fonte oficial.

A ligação ferroviária espanhola em bitola europeia até Badajoz estará concluída em 2015, enquanto a portuguesa, entre Sines e a fronteira, em bitola europeia, estará operacional em 2017. E a ligação Poceirão-Lisboa estará pronta em 2019, segundo os calendários oficiais.

"De 2015 e 2017 o transporte ferroviário de mercadorias entre Sines e Espanha será assegurado com comboios da Renfe de eixos ajustáveis, que conseguem circular em linhas de bitola ibérica e europeia", revelou ao Expresso uma fonte conhecedora deste dossiê. A eventual compra ou aluguer destes comboios da Renfe pela CP Carga é uma medida que será analisada e que ainda não foi decidida.


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/mercadorias-de-sines-com-ligacao-ferroviaria-assegurada-ate-franca=f807683#ixzz2TaHeJgHR

Porto de Aveiro - ferrovia já retirou 27 mil camiões da estrada

A linha de caminho de ferro inaugurada há três anos por José Sócrates já retirou vinte e sete mil camiões da estrada e poupou 95% das emissões do óxido de carbono.

“A ligação ferroviária, responsável pela movimentação de 801.690,16 toneladas de mercadorias, tem vindo a ser utilizada em crescendo: no ano passado registou a cifra de 401.015,58 toneladas, o que corresponde a 20% do total do tráfego de mercadorias registado no porto, e à circulação de seis comboios diários”.

De acordo com o presidente, José Luís Cacho, “a integração da ferrovia no porto de Aveiro teve um impacto muito positivo na conquista de novos e importantes mercados", com destaque para "as exportações para África”.
“O ambiente ganhou com a chegada do comboio ao porto de Aveiro. Em números redondos, podemos dizer que tirou das estradas cerca de nove mil camiões por ano, o que significa, de acordo com estudos conhecidos, uma redução em 95% das emissões de CO2”, enfatiza.