Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O Turismo está a crescer a dois dígitos .

Há quem diga que o turismo está a crescer demais. Está a captar receitas e a criar emprego, mas não agrada a todos. Em Lisboa, é particularmente evidente o resultado da liberalização que fizemos o ano passado na animação turística. Liberalizámos a atividade e o ritmo de criação destas empresas mais do que duplicou. E está à vista de todos. É engraçado que durante anos se andou a dizer que tínhamos turismo a menos e agora, sem que alguém tivesse dito antes que estávamos com o nível certo de turismo, que temos turismo a mais. Não dou para esse peditório: nunca direi que o o turismo está a criar demasiados empregos ou a trazer demasiadas receitas para o país ou a servir para preservar demasiado património ou a promover demasiados produtos portugueses no exterior.

Retirar o estado da actividade e aumentar a presença da actividade privada deu resultados imediatos. O estado em algumas actividades funciona como a infantaria. Toma conta do terreno e não deixa que nada mova.

Economias a crescer como antes de 2007

Portugal vai crescer 0,8% em 2014 acompanhando a subida generalizada do PIB em todo o mundo. (3,5%)

A PricewaterhouseCoopers prevê que a recessão deste ano em Portugal seja de 1,4%, contra os 1,8% projectados pelo governo e a estimativa de 1,5% avançada pelo Banco de Portugal. No estudo Global Economic Watch, ontem divulgado, a consultora também avança com um cenário mais optimista para 2014 relativamente ao país. Uma recuperação de 0,9%, a melhor entre todas as restantes projecções.

 

Quanto ao PIB da zona euro, e partindo do princípio que os estados membros que utilizam a moeda única vão continuar o programa de reformas em curso, ele deverá crescer 0,8% no próximo ano.

Tudo indica que os maus tempos ficaram para trás e que a recuperação é global o que torna tudo mais convincente