Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Na Justiça não entraram a Democracia e a Liberdade com o 25 de Abril

É surpreendente a falta de confiança que os Portugueses têm na Justiça, diz António Barreto.

A confiança na Justiça "passou de cerca de 50% para pouco mais de 20% em 15 anos. Isso é chocante e surpreendente, é muito forte", salientou o presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Esta percepção dos portugueses "tem um impacto na sociedade toda pois tudo o que se faz na vida envolve Justiça: os contratos, o emprego, o desemprego, a habitação, o casamento, os filhos, a herança", referiu o sociólogo.

Por isso, "a percepção que as pessoas têm da Justiça é terrível", insistiu.

Para António Barreto, a Justiça "é um dos raros sectores que foi muito pouco mudado pela democracia e pela liberdade desde 75, é o sector que menos rapidamente se adaptou à economia de mercado, foi o sector que mais lentamente se adaptou à União Europeia, é um sector muito pouco aberto ao escrutínio universal".

O presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos referiu que a Justiça "tem dentro de si própria uma espécie de sistema de poderes, o poder do Ministério da Justiça, dos juízes, dos magistrados judiciais, do Ministério Público, dos advogados".

E estes "são sistemas de poder terríveis, muito fortes, dos sistemas de poder mais fortes, mais consistentes, que existem em Portugal", frisou ainda António Barreto.