Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O DNA da UGT são 35 anos de liberdade sindical

Com Salgado Zenha a liderar foi uma luta pela liberdade. O PCP e os seus "compagnons de route" da extrema esquerda queriam a unicidade. Leia-se uma central sindical única. Como únicos passariam a ser os sindicatos e, antes , os partidos políticos.

Nessa altura quem lutava pela liberdade era mimoseado com as clássicas "fascista" e "reaccionário". A esmagadora maioria, em eleições repetidas e livres, veio mostrar de que lado estavam os democratas.

Hoje a luta é a mesma. Jerónimo já veio dizer que é contra a União Europeia e o Euro e que aconselha as renacionalizações. Estaríamos hoje sós, orgulhosamente, como dizia o ditador. Na terra do "mel" mas onde falta o pão, o azeite e o leite como já está a acontecer na Venezuela e na Argentina.

A UGT tem sido o cimento que liga as redes sociais e políticas, procurando consensos, encontrando soluções. Outros não contribuem com nada, descem a avenida em repetidas e cada vez menos concorridas manifestações.

É sempre a liberdade que está em perigo!