Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Mercadorias com prioridade na ferrovia

De Sines a Madrid em velocidade alta. Espera-se que a economia nacional comece a crescer gradualmente a partir do próximo ano e que, em 2015, o País já esteja em condições de suportar investimentos para desenvolver o comércio internacional, ou seja as exportações, como é o caso da ligação ferroviária a Espanha e à Europa em bitola europeia, de 1,435 m (actualmente, Portugal e Espanha, à excepção das linhas de TGV espanholas são em bitola ibérica, de 1,668 m). A distância entre carris  é fundamental para o escoamento de mercadorias para a Europa sem demorados e caros transbordos de contentores ou alterações de comboios na fronteira franco-espanhola.
Por isso, mais do que a alta velocidade para mercadorias, é essencial a ligação dos portos de Sines, Setúbal, Aveiro, Leixões a uma rede ferroviária europeia, sobretudo com apoios comunitários anunciados até 85%.
O transporte de passageiros poderá vir depois, por acréscimo, se se justificar.
Sensato, não?