Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A infâmia na Síria

O anúncio de Obama de um ataque dos EUA à Síria é uma resposta à infâmia da utilização de armas químicas pelo regime Sírio contra a sua população, o qual provocou centenas de mortos. Que apresente as provas à ONU! Até para se ver até onde chegam as atitudes hipócritas e calculistas da Rússia e China.

A Síria é um país subjugado por um ditador ignóbil, mais um que faz tudo para manter o poder e que age como se os milhares de vidas perdidas do povo Sírio sejam só uma estatística.

É certo que os Estados Unidos ao longo dos anos têm entrado em muitas guerras onde a defesa dos direitos humanos oculta outros interesses, do petróleo, armas, etc. Mas pelo menos eles, como uma potência, podem dizer que defendem os direitos humanos no planeta. A posição de imensa fraqueza da Europa demonstra que só vale a pena defender os direitos humanos quando podem estar em causa também outros interesses que ponham em causa a economia mundial.

Por cá, ouvi um ex-dirigente do bloco de esquerda condenar a intensão do ataque dos EU pois os EU já utilizaram também armas químicas e que não iriamos agora bombardear Washington por causa disso. Gostava de saber onde e quando os EU utilizaram armas químicas. Mas esta afirmação revela o “lavar as mãos como Pilatos” e um enorme complexo de inferioridade! Os EU são uma potência mundial e, neste caso, estão a pensar no povo Sírio e vão defender um valor que deveria ser Universal!

1 comentário

Comentar post