Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

PS+BE derrotam salário mínimo do PCP de 600 euros

PS+BE já têm a decisão tomada. Em janeiro próximo o salário mínimo sobe para 557 euros abaixo do exigido pelo PCP. Salário mínimo de 600 euros só lá para 2019.

É, claro, que a questão está mais que discutida, desde os que defendem que não devia haver salário mínimo ( salário mínimo é o mais baixo que o trabalhador aceita para executar uma determinada tarefa) , passando pelos que defendem que o salário mínimo é inimigo do emprego e da competitividade até aos que, como o PCP, que dizem que o salário só representa 18% na estrutura de custos não tendo, por isso , efeito visível na competitividade.

Ao contrário , os patrões dizem que há muitas empresas que não aguentam pagar mais e que com um salário mínimo de 600 euros vão despedir pessoal e podem mesmo ir à falência. Sofrem os desempregados .

Visto e revisto este é um assunto para ser tratado na Concertação Social mas que, o PCP, quis fazer passar no parlamento porque julgava que obtinha lá maioria. Não obteve , e assim ficam todos bem na fotografia. O PCP fez a proposta para os trabalhadores verem quem os defende, O PS e o BE mostraram sentido de estado e agora o governo já pode autorizar e mandar publicar.

Se o aumento acompanha ou não a produtividade isso não interessa nada até que se tenha novamente que empobrecer o país. Os únicos que têm razão são os trabalhadores que trabalham mas não ganham o suficiente para terem uma vida confortável. Mas isso são contas de outro rosário que não interessam aos partidos .

Processo do sangue é uma ramificação do processo que envolve Sócrates

processo principal demora tempo, pois demora, porque ao longo da investigação se vão descobrindo novas ramificações que dão origem a novos processos.

É o caso do processo do Plasma que também é filho do processo que envolve Sócrates. Lá estão os amigos, os negócios, as ilicitudes, os milhões. Tudo o que está presente e próximo da actividade de Sócrates enquanto Primeiro Ministro.

É pouco crível que a demora se deva a estratégia dos investigadores. Pelo contrário, o que se verifica é que os caminhos são muitos e demoram tempo a percorrer . E vai-se percebendo a pressa dos que pressionam para que a investigação se fique pelo poucochinho . Há muita gente inquieta .

Linha vermelha : 5% taxa de juro da dívida

Nas actuais condições, com a economia a crescer 1,3% e o défice fixar-se à volta dos 1,9% a taxa de juro alcança a linha vermelha nos 5% isto apesar da prenda no sapatinho do BCE.

Porque sobe a dívida ? Porque há despesa que vai directamente à dívida sem passar pelo défice . E ainda falta o dinheiro injectado na CAIXA e no Banco Novo . Lembre-se que com Teixeira dos Santos a linha vermelha foram os 7% . Quando os governantes ou as instituições financeiras começam a falar de linhas vermelhas nas taxas de juro é certo que não tardam em lá chegar. No nosso caso foi a agência DBRS ao falar em 4% e a desdizer-se no dia seguinte mas apontando o dedo ao débil crescimento da economia.

Tendo em conta a situação frágil da economia e das finanças publicas portuguesas, não tardará muito para que, tal como em 2011, o mercado se possa fechar. E como as contas feitas no Excel dos vários analistas não serão muito diferentes destas, é provável que os alarmes disparem caso as taxas de juro subam para os 5% (o que equivale provavelmente a uma taxa de 5,5% a dez anos) de uma forma permanente — partindo do principio que o crescimento se mantém nos níveis actuais e que o superávit primário de 2,8% do PIB não só é atingido, como se mantém.