Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A educação vem do berço

O Rei de Espanha foi convidado pelo Presidente da República, era uma visita, devia ser tratada com educação e dignidade. Como qualquer visita lá em casa. Mas não, para o BLOCO o que interessa é que se trata de uma personalidade que não foi eleita democraticamente.

Já Fidel, eleito por 98% da população durante 40 anos seguidos, sem oposição que metia na cadeia ou mandava assassinar, mereceu dos bloquistas saudações revolucionárias de grande estadista.

O PCP levantou-se, não aplaudiu, mas mostrou bem às garotas do BE a diferença entre política e simples educação. Que as meninas não têm e isso vê-se por fora.

Aqui ao lado em Espanha, o corresponde ao Bloco, o Podemos, deixa que o seu líder participe na vida política - nas cortes ou nas reuniões ao mais alto nível - vestido como se fosse para "a night ". O cabelo em rabo de cavalo, como a empregada do bar e de camisa de peito à mostra como o motorista de camiões TIR. Ele acha  que o povo - o seu povo - lhe aprecia o ar cigano, sem ofensa para os ciganos.

Ao menos que não nos envergonhassem . 

Da esperança à desistência

O presidente Hollande desistiu da corrida a um segundo mandato ao Eliseu. Esperávamos dele um braço de ferro com a senhora Merkel nas políticas a seguir pela União Europeia. Nada mais triste do que ver um grande país a subscrever a austeridade que os alemães impõem. Se os Franceses não conseguiram o que esperar de Portugal ?

Há, no entanto, uma nova aragem na União Europeia, com menos rigidez ao mesmo tempo que a crise vai ficando para trás.  No entanto, os arames que juntam a situação ainda são frágeis. E há expectativas negativas como sejam, Trump, o Brexit, o resultado das eleições em Itália e a sempre presente revogação da política seguida pelo BCE.

Entretanto, à direita, aparecem nomes com novas ideias ( é claro que não me refiro a Le Pen). No quadro da União Europeia e na Zona Euro, há quem tente desatar o nó . Mais  investimento, mais economia, mais igualdade entre quem tem direitos assegurados e quem não consegue emprego. Menos estado .

frança.jpg