Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Ter emprego mas preferir emigrar

  • A empresa não regista dificuldades em recrutar, mas tem estado a sofrer com a emigração de funcionários.

São largos e promissores os horizontes que a integração na União Europeia oferece a gente jovem e capaz. Mesmo com emprego - remunerado acima da média - há trabalhadores que procuram oferta de emprego nos países europeus. E é remunerado acima da média porque estou a referir-me a uma empresa conceituada internacionalmente, que exporta os produtos com maior dimensão fabricados em Portugal e que está a crescer e a investir. Ora, nenhuma empresa com esta dimensão deixa sair trabalhadores experientes pela estúpida razão de pagar mal.

Vende para todo o mundo e o ano passado investiu na robotização sendo contudo uma empresa de mão de obra intensiva, empregando mais de mil trabalhadores. Em Setembro as equipas de produção numa prova de "amor à camisola" decidiram bater um novo recorde nacional - 42 unidades ( em vez de 35) recorrendo, para isso, ao trabalho de fim de semana.

Um dos caminhos alternativos é precisamente este. Que em cada sector empresas e trabalhadores negoceiem segundo as necessidades e capacidades sem regulação de estado e sindicatos.

PS: Expresso : empresa : Ria Blades

O 25 de Abril deu-nos a liberdade o 25 de Novembro a legitimidade

Sem o chamado "Grupo dos Nove " não viveríamos em democracia . É, pois, preciso não esquecer esses homens que não vergaram, não deixaram afundar a democracia ainda imberbe . E, se é verdade, que o 25 de Abril nos deu a liberdade foi o 25 de Novembro que nos deu a legitimidade, através de 40 anos de eleições livres e democráticas. 

Vasco Lourenço, Sousa e Castro, Pezarat Correia, Franco Charais, Vitor Crespo, Vitor Alves, Canto e Castro, Costa Neves e Melo Antunes .