Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Para crescer 3% precisamos de 900 000 imigrantes

É o presidente do CES Correia de Campos que o diz em plena Assembleia da República. Este número dá bem a ideia dos anos que ainda serão necessários para que a economia se mostre capaz de pagar a dívida. Criar emprego a este nível só com investimento, muito investimento público e privado que não há . Chamar investimento estrangeiro é cada vez mais fundamental. Mas isso faz-se com um estado amigo das empresas, com estabilidade fiscal e com baixa de impostos, tudo o que este governo não faz.

Aliás, a primeira coisa que fez foi rasgar o acordo com o governo anterior sobre a redução da taxa de IRC sobre as empresas. Depois reverteu as privatizações das empresas de transportes que tinham sido entregues ao capital privado extrangeiro. Como se vê só ajudas ao aumento do investimento estrangeiro.

Não é por acaso que as previsões para o crescimento nos próximos anos não sejam superiores a 1,4% em 2016, 1,2 % em 2017 e 1,4 % em 2018. Bem longe, portanto, dos 3%.

A TAP e o negócio do transporte aéreo são coisas diferentes

A TAP já transportou mais 114 000 passageiros desde que em Junho iniciou as suas operações de "code-share" nos Estados Unidos.

Ao Negócios, o responsável assegura que o "feedback" dos turistas norte-americanos que visitam Portugal "é muito positivo" e acredita que o número vá continuar a crescer "consideravelmente". Os dados do INE comprovam: até ao final de Setembro, o número de hóspedes desta nacionalidade nos hotéis lusos cresce 19%, para os 388 mil. A sua quota de mercado é de 4,3%. 

Estas operações de "code share" ( partilha de passageiros) estão a ser feitas com a "JETBLUE" companhia de aviação do accionista americano da TAP. Entretanto, o novo accionista chinês vai avançar com novas rotas de e para aquele país.

Talvez agora os mesmos de sempre percebam a diferença entre a "TAP de bandeira" com a "TAP negócio do transporte aéreo". A primeira estava moribunda e morreria a prazo a segunda cresce e ganha dinheiro. Bem, não sei se é bom que a TAP ganhe dinheiro mas isso fica para outra ocasião...

Juros da dívida em nível alarmante

A economia está melhor mas há eventos externos que podem atirar as taxas de juros da dívida para níveis alarmantes. Com as declarações de Trump sobre a injecção de 500 mil milhões em infra-estruturas o dinheiro já está a fluir para o outro lado do atlântico. Pode ajudar a inflação na Europa mas também vai pressionar os juros.

A boa notícia é que são as exportações que estão a puxar pelo crescimento bem como o turismo mas que não terão a mesma expressão no 4º trimestre. De qualquer forma os 1,4% de crescimento estão garantidos já que basta ter 0% no 4º trimestre. De qualquer forma muito longe dos 2% necessários. ( acrescidos dos 2% da inflação chegaria aos 4%)

Outro perigo é o programa de compra de dívida do BCE terminar o que seria mais uma séria pressão sobre os juros. Repare-se que as taxas de juro não descem o que mostra que ainda não foi recuperada a confiança .É necessário que a economia se reforce antes que mude a política monetária europeia.

Ninguém espera por nós embora seja já evidente que há em Bruxelas uma flexibilidade que faltou até agora .